Rui Bento avança pormenores sobre a Temporada de 2018 no Campo Pequeno (com vídeo)

O Salão Nobre da Praça de Toiros do Campo Pequeno recebeu no final da tarde de ontem um debate sobre as expectativas dos jovens para a Temporada de 2018 em Lisboa, ao qual aderiram várias tertúlias tauromáquicas convidadas e aficionados.

No final do debate, Rui Bento Vasques, responsável pela Tauromaquia da empresa do Campo Pequeno, adiantou alguns pormenores sobre aquilo que poderá ser a Temporada de 2018 em Lisboa.

Vale do Sorraia debutará na renovada Praça de Toiros do Campo Pequeno

Quanto às ganadarias, Rui Bento diz que o objectivo da empresa passa por “apostar em toiros com trapio, mobilidade e transmissão”. Parece que está praticamente confirmado o regresso das ganadarias de Vale do Sorraia, que fará a sua estreia na renovada Praça de Toiros do Campo Pequeno, bem como da divisa de António Silva, que poderá voltar a Lisboa depois de algumas temporadas de ausência.

Ainda no que toca às ganadarias, Rui Bento confirmou também a vinda das ganadarias triunfadoras do ano passado, como Murteira Grave, e que já está visto um grande conjunto de ganadarias portuguesas, maior do que o número de espectáculos a realizar por questões de segurança: entre outras não mencionadas, já foram vistos no campo toiros das divisas de Pinto Barreiros, São Torcato, Veiga Teixeira, Manuel Assunção Coimbra, David Ribeiro Telles, António Charrua, Passanha, Vinhas, Varela Crujo, Paulo Caetano e Manuel Veiga.

Diego Ventura com toiros de Canas Vigouroux?

Rui Bento Vasques comunicou que o rejoneador Diego Ventura, durante uma conversa, lhe confirmou que havia comprado uma camada de toiros da ganadaria de Canas Vigouroux para três corridas, tendo dado a entender que poderia tourear um dos curros no Campo Pequeno.

O responsável pela Tauromaquia do Campo Pequeno acrescentou ainda que não nega a vontade da empresa em que o rejoneador luso-espanhol regresse a Lisboa este ano, após duas temporadas de ausência, tendo afirmado ainda que Ventura tem mostrado igualmente desejo em voltar a tourear na capital portuguesa.

Cavaleiros e Grupos de Forcados: virão os melhores

Questionado sobre quais os cavaleiros que poderão marcar presença em Lisboa nesta Temporada de 2018, Rui Bento não adiantou qualquer nome.

Sobre os grupos de forcados, Rui Bento afirmou apenas que virão grupos de entre os primeiros quinze do panorama nacional, aliás como tem sido apanágio da empresa nos últimos anos, dando oportunidade a grupos mais recentes na novilhada de promoção de novos valores.

Mais benefícios para os jovens

Rui Bento afirmou ainda que “serão criadas condições ainda mais favoráveis para os jovens”. A ideia da empresa passa por criar bilhetes-jovem a menos de 10€ para a segunda galeria da Praça de Toiros, como assim aumentar o número de lugares disponíveis para os jovens.

Corridas ao fim-de-semana?

Espectáculos realizados ao fim-de-semana poderá ser uma realidade durante a presente Temporada, ideia que se encontra a ser estudada, mas cuja concretização não deverá ser feita durante a primeira parte da época.

Rui Bento explicou que foram já feitas algumas alterações de horários, alterando a hora de início dos espectáculos para as 21h30, mas cuja aplicação não surtiu os efeitos desejados, nomeadamente em virtude do pouco tempo que os aficionados dispunham para jantar, o que recebeu algumas críticas por parte da restauração local.

Quanto aos dias de realização de espectáculos, está aberta a possibilidade de haver alguma corrida realizada a um sábado ou domingo, mas que cujos moldes carecem ainda de amadurecimento. Contudo, é uma iniciativa bastante provável já para esta Temporada.

Campo Pequeno tem de se adaptar ao “boom” turístico da cidade de Lisboa

Rui Bento Vasques admitiu no seu discurso que uma das maiores falhas da actual gestão do Campo Pequeno é a de ainda não se ter adaptado à nova e grande onda de turismo que o país e designadamente Lisboa têm sentido nos últimos anos, confessando que a empresa ainda não conseguiu alcançar a forma exacta de atrair um maior número de turistas às corridas de toiros.

No entanto, o número de visitantes do Museu do Campo Pequeno tem aumentado, número esse que é maior nos dias em que está disponível a visita à praça de toiros e à arena, o que demonstra o interesse que o edifício tem para o turismo da cidade de Lisboa.

Rui Bento disse ainda que a Praça de Toiros do Campo Pequeno e que o espectáculo à portuguesa goza de uma excelente visibilidade no estrangeiro, sendo bastante apreciado lá fora, o que acresce a responsabilidade da empresa em efectuar uma boa e correcta gestão da praça e de atrair um maior número de turistas às touradas.

Possibilidade de venda do edifício está em aberto

Rui Bento comunicou também que há a possibilidade de o edifício da Praça de Toiros do Campo ser vendida, o que é de conhecimento público. No entanto, estando essa hipótese em cima da mesa e mesmo que se concretize ainda no decurso desta Temporada, o responsável pelo pelouro da Tauromaquia do Campo Pequeno comunicou que isso em nada afectará o normal decurso dos espectáculos de abono durante o ano.

Rui Bento de corpo e alma no Campo Pequeno

Rui Bento Vasques anunciou que este ano não irá apoderar qualquer toureiro, de modo a poder estar inteiramente dedicado à gestão da Tauromaquia no Campo Pequeno, tendo aproveitado a ocasião para convidar todos os interessados em visitar e participar na Escola de Toureio do Campo Pequeno, um projecto que pretende ver reforçado durante este ano.

 

https://www.facebook.com/Tauronews2017/videos/1812145495744506/

 

 

 

 

Fotografia: Frederico Henriques

Ultimos Artigos

Artigos relacionados