Ganadaria Jorge de Carvalho saiu vencedora em Arruda dos Vinhos

17 de Agosto de 2017 em Arruda dos Vinhos, Concurso de Ganadarias inserido nas Festas em Honra de Nossa Senhora da Salvação, com o seguinte cartel:

  • Ana Batista
  • Manuel Telles Bastos
  • Duarte Pinto
  • Francisco Palha
  • Miguel Moura
  • Luis Rouxinol Jr.

Ganadarias: Nuno Casquinha (em substituição do Herds. Varela Crujo que se inutilizou), Luís Rocha, António Lampreia, Santiago, Manuel Veiga e Jorge Carvalho.

Grupos de Forcados Amadores de Vila Franca e Arruda dos Vinhos

Casa cheia neste concurso de ganadarias, que é já uma data com bastante tradição, tendo este ano um atrativo extra, com honras de Gala à Antiga Portuguesa, pela comemoração do quinto centenário da atribuição pelo Rei D. Manuel I, do Foral quinhentista à Vila de Arruda dos Vinhos.

Abriu praça a cavaleira Ana Batista, frente a um novilho de Nuno Casquinha (que não foi a concurso), que substituiu à última hora o Herds. Varela Crujo. Novilho bonito com 460kg, saiu à praça com um comportamento reservado, sem perseguir a montada, colocando algumas dificuldades à cavaleira, que teve muito desacertada na ferragem comprida com várias passagens em falso. Nos curtos a lide mudou de figura, e com um toiro que continuou a não servir, a cavaleira colocou 5 bons curtos, e saiu por cima do oponente.

O jovem forcado Guilherme Dotti, pelos amadores de Vila Franca, pegou à 1ª tentativa com um cite calmo e uma boa reunião numa pega que resultou vistosa.

O 2º toiro veio da herdade da Machoa. O toiro do Eng. Luis Rocha, com 475kg, estava bem armado, mas também escasso de apresentação. Na saída houve uma intervenção excessiva do bandarilheiro. Depois o toureiro Manuel Telles Bastos cravou dois bons ferros compridos, colocando depois um 3º comprido, que não se impunha, pois era um toiro que tinha uma investida alegre, mas que desde o início da lide se notava ser curto de forças. Nos curtos, o cavaleiro manteve a toada, com bons ferros ao estilo clássico, perante um toiro que ao longo da lide foi indo a menos, procurando refúgio em tábuas, mas acudindo sempre ao ferro na reunião com investidas alegres.

João Costa, pelo grupo da casa, pegou à 1ª tentativa o toiro do Eng. Luís Rocha, que chegou à pega escasso de forças. O forcado esteve bem com o toiro e consumou sem problemas.

Ao cavaleiro Duarte Pinto calhou em sorte o toiro de António Lampreia, castanho, com 535kg, denotava já outra apresentação, apesar de fechado de córnea. Foi um toiro manso, muito reservado, que pouco colaborou, mas o cavaleiro esteve em grande plano, com 2 bons compridos e uma lide muito meritória. Duarte Pinto esteve muito bem com o toiro, com bons ferros curtos e a rematar bem as sortes, mas faltou matéria prima para atingir outro patamar, perante um dos toiros mais mansos da noite.

Partiu para a cara deste toiro o Gonçalo Filipe, que na 1ª tentativa recuou demasiado perante um toiro que arrancou para o forcado assim que o viu, perdendo assim a investida e caiu na reunião. Na 2ª esteve francamente melhor, soube mandar, recuar e fechou-se com garra, bem ajudado pelo grupo.

O toiro Santiago calhou em sorte a Francisco Palha, que vinha de uma grande tarde em Alcochete. Em Arruda dos Vinhos o cavaleiro esteve bem, faltou um pouco de toiro, mas cravou bons ferros, com destaque para o 4º curto, que foi dos momentos mais aplaudidos da noite. Evidenciou muita regularidade na lide, com boas reuniões e sem passagens em falso, mas mais uma vez faltou toiro.

O forcado Tiago Silva não conseguiu mandar no toiro na 1ª tentativa, não conseguindo uma boa reunião. Pegou à 2ª com mérito numa tentativa dura.

Ao toiro de Manuel Veiga também faltou a apresentação que se exige em noite de concurso. De pelagem negra, 460kg, teve uma saída vistosa, mas cedo foi indo a menos, revelando-se um manso, que se fechava em tábuas. O Miguel Moura mostrou um grande à vontade para lidar este manso, tendo uma lide meritória.

O último toiro do grupo de Vila Franca foi pegado também à 2ª tentativa pelo forcado Pedro Silva. Na primeira tentativa entrou demasiado nos terrenos do toiro e não conseguiu reunir, fazendo uma boa pega à 2ª perante um toiro com muita pata. Mérito mais uma vez para o grupo que ajudou bem.

Para a última lide, o mais recente cavaleiro de alternativa, Luís Rouxinol Jr., teve o melhor toiro da noite. O toiro do Eng. Jorge Carvalho acusou 545kg na balança e tinha trapio, apesar de um pouco bisco.

Foi o toiro que melhor cumpriu, com mérito também para a forma como o jovem cavaleiro o lidou, com bons ferros, numa lide ligada que terminou com um grande palmo de violino.

O último toiro da noite coube a Pedro Sabino, do grupo da terra. O forcado esteve bem à frente do toiro, que arrancou pronto e deu um duro derrote ao forcado, que aguentou com algum aparato, fechando depois o grupo em bom nível.

No final, os vencedores dos prémios em disputa foram os seguintes:

Melhor Toiro (apresentação) – Eng. Jorge Carvalho

Melhor Toiro (bravura) – Eng. Jorge Carvalho

Melhor Lide – Luis Rouxinol Jr.

Melhor Grupo de Forcados – GFA Vila Franca de Xira

Melhor Pega – Pedro Sabino (GFA Arruda dos Vinhos)

O prémio de bravura apenas poderia ter sido ganho pelo Jorge de Carvalho, sendo que a apresentação poderia também ter recaído sobre o António Lampreia.

Quanto às lides, Luís Rouxinol Jr. esteve em bom nível, tendo-lhe calhado em sorte aquele que foi o melhor toiro da noite. Destaca-se também a prestação de Duarte Pinto.

Quanto à forcadagem, a noite não foi exigente, tendo os dois grupos estado em bom nível. Destaque para o Grupo de Vila Franca, que tinha em praça um grupo muito jovem e se mostrou coeso.

A melhor pega foi para Pedro Sabino dos amadores de Arruda dos Vinhos, que enfrentou o toiro com mais trapio, e que teve um derrote mais violento. De referir também o silêncio que o público fez na maior parte das pegas.

A corrida resultou num êxito ao nível empresarial, com uma enchente, com toureiros e forcados em bom plano, mas que pecou no plano ganadeiro. Mesmo com os artistas a darem o seu melhor, sem toiros não se faz história, e o tradicional concurso de ganadarias de Arruda dos Vinhos e todo o público que preencheu a praça merecia mais toiro!

Artigos Similares

Destaques