Destaque para os toiros Veiga Teixeira em tarde soporífera a nível artístico

Crónica

Realizou-se este sábado ao Vigésimo Sexto dia do mês de Maio na Moita a corrida da Feira de Maio. Corrida de 6 cavaleiros, a pegar os 2 grupos da terra, em disputa o prémio para a melhor pega.

Na corrida foi lidado um curro díspar de Veigas Teixeira numa envergonhada meia casa fraca.

Gilberto Filipe fez as honras da casa, toureando o primeiro da tarde, toiro que esteve algo reservado nos ferros compridos mas com o decorrer da faena o cavaleiro aproveitou as virtudes do seu oponente proporcionando uma lide asseada e do agrado do público.

Pega Fábio Silva dos Amadores da Moita, brindada ao cabo do Aposento da Moita. Efectuou uma pega muito emotiva aguentando uma longa viagem na cara do toiro, com o grupo a abrir nas ajudas. O público pedia segunda volta a arena do forcado sendo que o forcado foi apenas ao meio da arena, não banalizando segunda volta. Fábio viria a ganhar o prémio para a melhor pega.

No segundo toiro da tarde com cavaleiro Filipe Gonçalves a cumprir 13 anos de alternativa deparou-se com um Teixeira encastado e com prontitude. Os 2 primeiros curtos chegaram ao público de forma muito emotiva e terminou com o famoso cavalo que bate palmas. Parabéns pelos 13 anos de Alternativa Filipe.

Pelo Aposento da Moita José María Bettencourt em aniversário do aposento abriu praça para os 3 do seu lote. O toiro arrancou a choto a medir o forcado, metendo a cara no momento da pega com violência. O cabo esteve sereno e correcto consumando à primeira.

Duarte Pinto apanhou pela frente um toiro, que nos ferros compridos andou com muito motor, durante a lide continuou a cumprir bem com as exigências do cavaleiro. Duarte cravou ferros de boa nota, numa marca sua de classicismo e com bastante interacção com o púbico.

Na pega Luís Lourenço dos Amadores da Moita à primeira tentativa executou uma pega com brio e garra.

No quarto toiro da tarde Parreirita Cigano teve diante um bom colaborador que não apresentou dificuldades, mas uma lide soporífera até ao último ferro em que despertou o público com um quiebro.

Leonardo Mathias do Aposento da Moita efectuou a pega 1°tentativa com conhecimento das distâncias e tempos de atacar os terrenos do toiro, muito bem tecnicamente.

A David Gomes tocou-lhe o 5º da tarde, esteve longe da boa actuação da sua alternativa em Vila Franca, já mostrou que pode e sabe fazer melhor. Melhores tardes virão.

Para pegar o 5° toiro da tarde, o cabo Pedro Raposo, elegeu o seu irmão, João Raposo para pegar.
Após 2 tentativas do João Raposo e duas do Pedro Duarte, o toiro acabou por ser pegado pelo cabo a sesgo a quinta tentativa.

No 6º toiro da tarde António Prates esteve em destaque e promete vir à entusiasmar o público. Com um toiro com mais teclas que tocar, soube dar a volta às contrariedades e chegar bem ao público, com alguns percalços pelo meio.

Para a pega o cabo escolheu um dos seus homens de confiança, Rúben Serafim. Ruben esteve longe do que nos tem habituado, não recuando a primeira tentativa, acabaria por vir a complicar as coisas. Concluíram à 6ª tentativa numa pega sem brilho e a sesgo. O Rúben tem que agora ver o que correu mal e melhorar, pois uma longa época se advinha e o cabo conta com ele.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados