Tertúlia D. Miguel I: Homenagem ao GFA Lisboa

Crónica

O Restaurante Cave Real, na Av. 5 de Outubro, em Lisboa foi pequeno para acolher todos os que participaram no Jantar de Natal da Tertúlia D. Miguel I, durante o qual foi prestada homenagem ao GFAL, pelos 75 anos da sua fundação e a alguns dos membros antigos que vestiram a gloriosa farda de ramagens do grupo da capital.

Num ambiente de elevado nível, com a presença de muitas senhoras, foram entregues Diplomas de Honra aos antigos forcados José Jorge Pereira, o Zeca Pereira que incluiu também os grupos de Santarém e de Montemor, o popular José Augusto Batista e o “enorme” Horácio Lopes que representaram a velha guarda.

Também foi homenageado José Luís Gomes cuja Diploma será entregue em próximo evento da Tertúlia D. Miguel I. Entretanto o Presidente Emérito da Tertúlia, Manuel Andrade Guerra, fez um rasgado elogio às qualidades do valoroso forcado Nuno Salvação Barreto, um dos fundadores e 1º. cabo do grupo, que deixou como herança um grupo de homens que têm sabido honrar de maneira indesmentível todos os princípios legados pelo fundador. Foi ainda entregue o Diploma de Honra ao GFAL que foi entregue ao cabo Pedro Maria Gomes que, numa breve síntese, deu a conhecer a actividade do grupo ao longo dos 75 anos de vida.

O aficionado e apoderado João Duarte ofereceu a José Luís Gomes o cartaz da corrida efectuada na já desaparecida e muito ventosa praça de Cascais à qual os aficionados chamavam por graça “La Monumental de los vientos”, relativo à corrida efectuada em Julho de 2000, quando os rapazes de Lisboa foram o único grupo em praça.

E, assim, teve lugar mais um importante evento muito taurino em que se prestou justa homenagem ao GFAL que o presidente da Tertúilia, Francisco Godinho Cabral, decidiu que se prestasse.

Fotos: Farpas Blogue

Ultimos Artigos

Artigos relacionados