O Senado Francês já tem grupo de defesa das tauromaquias

Na sua Assembleia Geral realizada em Toulouse (França), no dia 18 de dezembro, o Observatório Nacional das Culturas Taurinas (ONCT) lançou um apelo à unidade e solidariedade das três tauromaquias presentes em França, após as grandes manifestações organizadas no dia 18 de setembro em Mont de Marsan e 24 de outubro em Nimes.

O presidente confirmou ainda que, com a estreita colaboração do ONCT e das cidades taurinas, foi criado no Senado um grupo de defesa da tauromaquia cujo papel será fundamental no futuro.
A assembleia celebrou o apoio incondicional dos 400 clubes taurinos pertencentes às três tauromaquias que constituem a ‘Union des Clubs Taurins de France’.

 

No balanço da sua atividade, o Presidente André Viard lembrou que em 2019 e 2020 foram derrubadas duas proposições de lei abolicionistas e que em 2021, no âmbito do Projeto de Lei do Governo sobre o abuso de animais, as corridas foram excluídas desse âmbito, com várias emendas ao contrário sendo rejeitadas por meio de uma votação histórica no Senado: 19 votos a favor da proibição, 246 contra e 80 abstenções.

 

Uma postura filosófica e ética que exclui qualquer forma de ambigüidade, já que uma mesma sociedade não pode se construir sobre o paradigma antropocêntrico que faz do ser humano o eixo de seu projeto, ao mesmo tempo que a negação, sob pena de contribuir para sua própria destruição. .
O balanço da atividade e o balanço financeiro foram aprovados por unanimidade, bem como a renovação do conselho de administração que continuará a ser presidido por André Viard. Por sua vez, François Zumbielh chefiará o comitê científico dedicado ao projeto internacional da UNESCO.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados