Núncios, Gamero e Brito Paes marcam a tarde de Santo Aleixo

Crónica

Núncios, Gamero e Brito Paes marcam a tarde de Santo Aleixo

  • 7 de maio de 2022, Santo Aleixo
  • Festival Taurino de Beneficência
  • Cavaleiros: António Maria Brito Paes, Parreirita Cigano, Emiliano Gamero, Mara Pimenta, Joaquim Brito Paes e Francisco M. Cortes
  • Forcados: Monforte, Académicos de Elvas e Redondo
  • Ganadaria: Branco Núncio
  • Direção de Marco Gomes acessorado pelo veterinário José Guerra

 

No sábado passado, 7 de Maio de 2022, Santo Aleixo recebeu um festival organizado pela nova empresa Toiros com Arte. Toiros (neste caso novilhos) houve, arte a espaços. Mas em boa hora que o Jorge e Samuel resolveram tomar as rédeas desta arena. O ambiente vivido pelos presentes fora e dentro da praça foi digno de registo. Também houve algumas falhas… com certeza alheios à empresa, como a chegada atrasada dos bombeiros, fazendo com que as portas da praça abrissem tardiamente.

Foram lidados seis novilhos de Branco Núncio condignos para um festival. Quanto ao comportamento foram dignos de nota. Destaque maior para primeiro, quinto e sexto este de luxo. O ganadero Filipe Núncio deu a volta ao finalizar a lide o quinto. Mais reservado o quarto.

 

Abriu a tarde António Maria Brito Paes, lide de bons pormenores toureiros. Bem a lidar, de nota primeiro e o terceiro curto foram como mandam as regras, rematados a preceito. Pegou pelos amadores de Monforte André Xarepe à quinta tentativa a sesgo e com ajudas carregadas.

Parrerita Cigano foi o segundo cavaleiro de alternativa a entrar em praça, lide de altos e baixos de nota o segundo comprido. Houve alguns toques nas montadas, o cavaleiro tentou corrigir e a lide acabou não romper para o triunfo. Paulo Ganhão à terceira tentativa pelos Académicos de Elvas.

Emiliano Gamero, que substituiu  Francisco Núncio, por motivos de doença, foi protagonista da lide que chegou mais às bancadas, que preenchiam a sombra mas que ao sol só os mais valentes conseguiram aguentar a canícula alentejana. Lide variada com alguns ferros de boa nota, destaque para o terceiro curto, remates por piruetas, os violinos e levadas fizeram as delícias de um público entusiasta. Pelos Amadores do Redondo Diogo Brejo à terceira tentativa.

Mara Pimenta abriu a segunda parte, esta de praticantes e amadores, lide a abrir com dois compridos de boa nota. Na série de curtos no início, a mão da Mara não andou acertada, cravando de forma descaída. Melhorou e deixou os ferros com facilidade, rematando com um palmito. José Chamorro à segunda tentativa pelos de Monforte.

Joaquim Brito Paes às portas da alternativa em Lisboa, mostrou bons pormenores toureiros nesta sua passagem por terras de Santo Aleixo. Uma série de curtos dignos de registo com um terceiro que são palavras maiores. Bem a bregar e a rematar as sortes. Pedro Curião à terceira tentativa pelos Académicos de Elvas.

Francisco Cortes, teve uma lide com altos e baixos, mostrou vontade, nem sempre as coisas lhe correram de feição. houve um par de ferros bons, caso do terceiro curto, rematado por dentro. Milton Cardoso à primeira tentativa pelos amadores do Redondo.

 

Dirigiu a corrida Marco Gomes, sendo o médico veterinário José Guerra.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados