Nem calor esteve

Nem calor esteve

  • 24 de junho de 2022, Badajoz
  • II de Feira de São João
  • Antonio Ferrera – ovação, duas orelhas e ovação
  • Alejandro Talavante – ovação, palmas e palmas
  • Suplente – Álvaro de La Calle
  • Ganadaria: Zalduendo (bem feita de hechuras, mansa e desencastada e desraçada em unanimidade, pior o lote de Talavante)
  • Praça a 1/2 de lotação

 

Não tenho memória de me sentar nas bancadas do Coso de Pardaleras e sentir uma brisa fresca, absolutamente inesperada, mas muito bem-vinda.

Normalmente a temperatura está acima dos 35 graus, um calor insuportável e o resultado artístico, com mais ou menos critério, resulta quase sempre em triunfo.

Desta feita nem calor esteve, corrida em ambiente morno, que depois foi aquecendo, apenas na bancada, com a crescente falta de paciência do público com a corrida que se lidou.

Pior o lote de Talavante, fugindo desde que saíram à praça, barbeando tábuas, procurando desculpas para fugir, pese embora toda a disposição do toureiro extremenho.

Na verdade, pouco há a relatar da tarde de Ferrera, para além de bons recibos de capote, uma verónica de mãos baixíssimas e lenta, metida, ao seu segundo, os tércios de bandarilhas protagonizados por Chacón, Fernando Sanchez Martinez e o próprio Ferrera, no seu último, e as estocadas, pessoais e intransmissíveis do diestro ibizenho radicado em Badajoz.

Talavante sorteou o pior lote, todos os três não queriam investir, procuraram desculpas, raspavam, e não fosse a boa vontade e disposição do matador para roubar, literalmente, uma faena ao seu segundo, quarto da ordem, junto a tábuas de sol e tapando as saídas ao touro, que acabou por se entregar, de manso, obtendo a maior ovação da tarde quanto às suas atuações diz respeito.

Destaque para um dos “seus” câmbios de mano.

Muito desacerto na hora de matar talvez tenha impedido o triunfo, manifestamente pela sua boa vontade e entrega numa tarde vazia de bravura e com pouco ou nada para contar.

Por muita criatividade que possa ter, não consigo relatar muito mais, com pena.

Na segunda e última de Badajoz, nem calor esteve.

Artigos Similares

Destaques