Moura Jr., Telles e Amadores de Lisboa triunfam e vencem na Velha Pax 

Crónica

  • Praça de Toiros Jose Varela Crujo em Beja
  • Cavaleiros: Tito Semedo, João Moura Jr. E João Ribeiro Telles
  • Forcados: Grupo de Forcados Amadores de Lisboa e Beja
  • Ganadaria: Ascenção Vaz

Ontem dia 9 de Agosto Beja recebeu a sua tradicional corrida das Festas de São Lourenço, este ano comemorativa dos 110 anos da Praça José Varela Crujo. Noite fresca para os que estamos habituados as canículas do verão alentejano, com meia casa de público preenchidas. Cartel forte com vários aliciantes, três cavaleiros queridos pela aficion Alentejana, Tito Semedo, João Moura Jr e João Ribeiro Telles, diante de toiros de Ascenção Vaz, forcados Amadores de Lisboa e Beja.

Os toiros apresentados nesta corrida estavam gordos, rematados, pesados, tiveram caras dissemelhantes, cinco negros e um burraco, Quanto ao comportamento: O primeiro foi um toiro nobre mas muito agarrado ao piso, talvez pelo excesso de peso; O segundo foi um toiro orientado e com querenças; O terceiro foi um toiro reunido, gordo mas teve casta e alegria para mover os quilos, bravo toiro; O quarto foi reservado e as suas complicações foram-se acentuando com o decorrer da lide; O quinto teve nobreza e qualidade mas veio a menos; O sexto um bonito burraco bem posto de cara teve recorrido e mobilidade, foi nobre e acometeu sempre que solicitado tanto por cavaleiro, bandarilheiros e forcado, bom toiro!

Tito Semedo, com o pior lote da corrida não teve a noite sonhada em Beja. O primeiro pronto se parou e teve que ser Tito a ir para cima dele, cravando os ferros da ordem com brilhantismo e de agrado do público que não lhe regateou aplausos. O que fez quarto foi um toiro difícil, nas distancias largas arrancava com ímpeto a querer comer e a cortar terreno, por detrás da montado pouco ou nada andou sempre distraído e fazer papel de ausente da praça. Teve que ser em curto que Tito lhe deixou os ferros e ai conseguiu apanhar a tecla para lhe dar a volta. Lide de menos a mais com o público a reconhecer a entrega deste cavaleiro.

João Moura Jr. em primeiro lugar teve que se enfrentar a um toiro que não lhe pôs a vida fácil, toiro sempre com a cara alta, a topar mas Moura andou em plano superior. Bem nos compridos, nos curtos a lide veio em crescendo sendo do agrado dos presentes. No quinto veio o triunfo e Beja aplaudiu de pé o cavaleiro de Monforte, recital de brega, a preparar o toiro para as sortes, cravando com arte. Mas foi com as Mourinas que se deu a explosão, a primeira é um compêndio da arte de bem tourear a cavalo, o toiro tardava mas Moura foi aos seus terrenos, cravando o ferro numa sorte magnifica! Trazendo depois o toiro embebido num ladeio como se em redondo estivesse a tourear com uma muleta, rematando com um passe de “desprecio”, simplesmente genial! Olé! Mais duas Mourinas se seguiram com o público rendido a este cavaleiro que tem vindo a fazer um época de triunfos por onde quer que passa.

A João Ribeiro Telles no sorteio deixaram a bolinha com o lote da corrida… E João aproveitou e de que maneira! No primeiro aqueceu a noite com uma grande lide dando a primazia ao toiro cravando grandes ferros que o público soube reconhecer, bem a bregar e colocar o toiro nos terrenos correctos. No que fechou a noite voltou Beja a ver um Telles em grande, se nos compridos as coisas não foram correctas de todos… no primeiro comprido devia ter passado em falso e não cravar o ferro… Telles nos curtos montou cátedra, grandes ferros a entrar pelo toiro a dentro, cravando como mandam as regras, numa bonita brega, praça rendida. Mas o melhor estava guardado para o último ferro da noite, um ferro do outro mundo a por todos de pé numa ovação unânime! De praça a praça João Ribeiro Telles cita o toiro que é pronto, este arranca, João também e crava um ferro de parar corações em sorte a piton contrário. Olé!

Nas pegas a noite não se vislumbrava fácil, os toiros estavam pesados… Lisboa regressava à capital do Baixo Alentejo 20 anos depois de ali ter pegado a corrida Super Beja 99, corrida que ficou na história de quem a viu como eu por ter sido enorme em duração… qualquer coisa com 5 horas…

Abriu praça Duarte Mira à segunda tentativa, toiro tardo e distraído ao qual se lhe tinha que falar para lhe alegrar a investida e foi esse o erro do Duarte na primeira tentativa, na segunda corrigiu o erro e realizou uma boa pega com o grupo a ajudar bem. Tiago Silva saltou para a pega do terceiro que brindou a um grande das nossas praças na arte de pegar toiros, José Pedro Faro, boa pega a aproveitar a saída alegre e nobre do toiro para se fechar com galhardia à primeira tentativa. O consagrado Pedro Gil fechou a noite para os de Lisboa da melhor maneira, bem a citar, a recuar, a receber a investida do toiro para se fechar na sua cara, naquela que quanto a mim foi a pega da noite.

O grupo de Beja teve tarefa mais difícil… Para a cara do primeiro saltou Guilherme Santos, num toiro que metia a cara alta e despejava o forcado com violência, à terceira venceu o toiro e consumou um boa pega. A tarefa de pegar o quarto da noite não se antevia fácil… Moisés Moura foi o forcado que lhe bateu as palmas, o toiro saia pronto e violento metendo a cara à altura do forcado, dando um salto em modo de derrote quando o tinha próximo de reunir… O Moisés foi lá duas vezes saindo maltratado da arena mas felizmente sem consequências de maior, para a dobra foi Bento Quadros e Costa que resolveu a difícil uma papeleta ao primeiro intento. Para a cara do último foi Vasco Palma que à terceira pegou e fechou a noite, nas duas primeira tentativas mandou pouco na investida sendo despejado por um toiro que também não humilhava em demasia e era duro no momento da reunião.

Em disputa havia dois prémios:

Melhor Lide a Cavalo- João Moura Jr lide quinto toiro e João Ribeiro Telles lide do sexto toiro Ex aequo. Júri composto pelos senhores António Madeira, Luís Estevens e José Pedro Faro.

Melhor Grupo em Praça- Grupo de Forcados Amadores de Lisboa. Júri composto pelos senhores Valter Rico, João Cortez e Rui Palma.

Dirigiu a corrida o Sr. Agostinho Borges assessorado pelo Médico Veterinário Dr. Matias Guilherme.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados