Miguel Ángel Perera renderá homenagem à Geração de 27

O matador de toiros Miguel Ángel Perera irá reunir no próximo dia 13 de Dezembro, no Ateneo de Sevilha, personalidades de diferentes áreas da cultura, da sociedade civil e do desporto para reeditar e actualizar a histórica fotografia que marcou a origem da célebre Geração de 27.

O toureiro, juntamente com a Cátedra Ignacio Sánchez Mejías de Comunicação da Universidade de Sevilha, decidiram render esta homenagem por ocasião do 90.º Aniversário da sua criação.

Participarão no evento diversas personalidades, constituindo o principal pilar do projecto o tenor Plácido Domingo, o filósofo Fernando Savater, o actor Juan Echanove ou o cantador de flamenco José Mercé — a estas individualidades juntar-se Elísio Summavielle, ex-Secretário de Estado da Cultura, um homem de cultura fortemente dedicado à defesa e promoção do património português e actualmente Presidente do Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

A PróToiro foi a mediadora do evento em Portugal, tendo sido convidada para estar presente na cerimónia.

Segundo Miguel Ángel Perera, o objectivo primário passa por “repetir um encontro de intelectuais de diferentes áreas similar àquele que ocorreu há 90 anos, mas com os sinais do século XXI” e, ao mesmo tempo, “reeditar e actualizar a histórica fotografia da Geração de 27 no Ateneo de Sevilha”.

Perera explicou ainda, no âmbito da apresentação da iniciativa realizada ontem na Fundação Cristina Heeren em Sevilha, que “se aquela imagem ficou para a posteridade como sendo a representação do nascimento de um grupo semelhante de génios, agora pretendemos dar lugar a outra com personalidades relevantes do nosso tempo que, ao unirem-se, reivindicam a vigência dos valores que eles preconizavam e que chegaram até nós”.

O matador considera ainda que, para ele, é “um compromisso inevitável render homenagem à Geração de 27 enquanto artista e homem da cultura comprometido com o meu tempo e com a minha sociedade”, acreditando que “revela-se hoje estritamente necessário tomar o relevo de Ignacio Sánchez Mejías e ser, como ele foi, o elo de união que visa juntar um grupo de intelectuais de diferentes vertentes dos dias de hoje”.

Juntar-se-ão personalidades de diferentes ramos, como da literatura, da poesia, da música, do cinema, do teatro ou da filosofia — sobre isto, Perera afirmou que a organização assim o entendeu para que “a fotografia que saia da cerimónia de 13 de Dezembro no Ateneo de Sevilha seja um reflexo o mais fiel possível da diversidade que marca a época em que vivemos”.

A Geração de 27 foi um grupo de intelectuais espanhóis, nomeadamente do círculo da literatura, que se juntaram com o intuto de trabalhar novas formas vanguardistas de arte e poesia. A sua primeira reunião teve lugar no Ateneo de Sevilha em 1927, por ocasião do 300.º Aniversário da morte de Luís de Góngora. O rebentamento da Guerra Civil Espanhola ditou o fim do movimento — o escritor Federico García Llorca foi assassinado e muitos outros escritores foram forçados ao exílio.

 

 

A célebre fotografia da Geração de 27 tirada no Ateneo de Sevilha aquando da fundação do movimento em 1927.

 

 

 

 

 

Fotografia / Fonte: PróToiro

Ultimos Artigos

Artigos relacionados