João Ribeiro Telles e um bravo Mata o Demo

Ontem, sábado 8 de Fevereiro a Granja recebeu o segundo espectáculo da temporada portuguesa, o Tradicional Festival Taurino em honra de São Brás. Boa entrada de público para ver um cartel onde os consagrados compartilhavam a arena com três novas promessas do toureio e a tarde foi agradável.
Foram lidados três novilhos de Mata o Demo em primeiro, segundo e terceiro lugares. Bem apresentados para um festival, primeiro nobre e a vir a mais, o segundo reservado e o terceiro, bravo, com classe e a meter a cara de maravilha nos capotes. Na segunda parte saíram pela “porta dos sustos”, três exemplares de David Ribeiro Telles, terciados e de parca apresentação, tiveram mobilidade e nobreza.
A Rui Fernandes coube abrir a função, correcto nos compridos, nos curtos a lide foi em crescendo, cravando bons ferros e rematando os mesmos com bonitos ladeios e piruetas.
Filipe Gonçalves, teve uma lide de menos a mais e quando encontrou as distâncias do oponente cravou bons ferros e recebeu os aplausos do público.
João Ribeiro Telles, triunfou forte em terras da raia! Aproveitou as qualidades do novilho, cravando ferros de alto gabarito de praça a praça com ligeira batida e ao estribo, aquecendo e de que maneira as bancadas da praça de toiros da Granja que de pé aplaudiu o cavaleiro da Torrinha.
Duarte Fernandes, fez a sua prova de praticante, andou correcto nos compridos e no inicio da lide de curtos, para rematar a mesma com ferros mais conseguidos e de melhor nota que entusiasmaram os presentes.
Paco Velásquez, que fazia a sua apresentação a cavalo em Portugal, teve na Granja uma lide agradável, por vezes com velocidade a mais nas viagens para cravar. Deixou bom ambiente e o público com vontade de o voltar a ver.
Tristão Ribeiro Telles, andou desembaraçado, cravando os ferros com facilidade mas debaixo de uma chuva incomoda que tirou algum brilhantismo à sua lide.
A tarde para os forcados não começou da melhor maneira, o Grupo de São Manços teve que bater as palmas seis vezes ao primeiro da tarde e ver dois seus forcados saírem maltratados da arena. Tentaram a pega Sérgio Paços, Pedro Galhardo tendo sido a mesma concretizada por João Fortunato. No quarto da ordem Manuel Trindade realizou uma boa pega ao primeiro intento.
Pelo Real Grupo de Moura, saltou para a cara do segundo Luís Bate que também saiu lesionado após duas tentativas sendo este novilho pegado por João Pereira à terceira tentativa numa rija pega. Luís Branquinho pegou à primeira tentativa o quinto da tarde.
Pelo Grupo de Safara André Tareco realizou uma boa pega à primeira tentativa. Fechou a corrida Nelson Ramos também à primeira tentativa.
Dirigiu a corrida Domingos Jeremias, assessorado pelo médico veterinário Matias Guilherme.

Artigos Similares

Destaques