Faleceu Armando Soares

Faleceu esta noite o Matador Armando Soares, vitima de um AVC.

Armando Soares nasceu em 27 de outubro de 1935, no Barreiro, começou os primeiros passos na escola de toureio da Golegã sob o ensinamentos do mestre Patrício Cecílio.

Debutou em Espanha a 28 de abril de 1956, na praça de Badajoz, numa novilhada sem picadores. Na Real Maestranza de Sevilha a 30 de setembro de 1962, recebeu a alternativa, apadrinhado por Miguel Mateo “Miguelin”, onde cortou uma orelha a um toiro de Concha y Sierra.

A 15 de agosto de 1965  confirmou a alternativa em Las Ventas, Madrid, diante de touros de Moreno Yagë, tendo sido apadrinhado por José Martínez Limeño. Nessa realizou de 1965 efetuou 24 corridas. Em 66 fez 20 e na temporada de 1968 participou em 23 corridas de touros.

Armando Soares recebeu o Prémio Bordalo (1964), ou Prémio da Imprensa, enquanto “Matador de toiros”, entregue pela Casa da Imprensa em 1965, na categoria “Tauromaquia”. Com actuações em Portugal, Espanha, França, África, México e Califórnia (EUA), Armando Soares vestiu-se de toureiro durante 38 anos, 26 dos quais como matador.

Teve uma pródiga e extensa carreira, que durou quase quatro décadas, tendo-se despedido das arenas em 06 de Outubro de 1988, no Campo Pequeno. Foi um dos fundadores, em 1992, da Escola de Toureio da Moita, onde teve um grande destaque e foi o professor das novas gerações.

Em 1998 editou a obra “Oiro, Tabaco… e medo”.

Veja dois excertos do Arquivo da RTP de Armando Soares:

 

Ultimos Artigos

Artigos relacionados