“Existe uma maior união na tauromaquia”

O cabo Leonardo Mathias, dos Forcados Amadores do Aposento da Moita, revela à Tauronews como têm corrido os treinos e como está a preparar a próxima época.  

Os Forcados Amadores do Aposento da Moita, comandados por Leonardo Mathias, já realizaram “dois treinos e uma ferra, que como de costume foi a ferra de gado bravo na ganadaria Prudêncio Silva. O Primeiro treino realizou-se na Praça de Toiros Daniel do Nascimento, com vacas do cabo fundador do grupo, José Manuel Pires da Costa, que deram um excelente treino com bastantes pegas, em que houve grande afluência de público e de bastantes rapazes novos a quererem experimentar pegar e ajudar pela primeira vez”, revela o cabo à Tauronews.

Já o “segundo treino realizou-se na ganadaria Prudêncio Silva, onde as vacas têm bastante mais seriedade, mais força e exigem mais tecnicamente de todos, desde o forcado da cara aos terceiras ajudas”, recorda. No que se refere aos mais novos “continuaram a aparecer miúdos com vontade de experimentar e alguns de melhorar e aprender a pegar. As quatro vacas foram muito bravas, o que ajudou a dar uma qualidade e um ritmo extraordinário ao treino”, diz Leonardo. E acrescenta: “Penso que deverão integrar o grupo alguns membros novos que têm bastante potencial, os treinos e o compromisso com o grupo o dirão”.

No que se refere a corridas, o Aposento da Moita já tem “algumas apalavradas mais ainda sem confirmações oficiais. Claramente que gostava de realizar mais corridas este ano, que o ano passado, mas nem sempre depende de nós”.

As expectativas para a época que está a começar são “enormes. Estamos todos unidos a fazer uma boa preparação para a época, tanto fisicamente, como tecnicamente, com vacas, para que alcancemos o máximo sucesso em praça e para que cheguemos ao triunfo, pois acredito que são os triunfos que nos fazem pegar mais corridas”, conta Leonardo.

O cabo do Aposento da Moita não tem dúvidas de que “existe uma maior união na tauromaquia, o que é muito positivo para a festa brava e para todo o mundo dos toiros, nesta época, em que ultimamente temos sido bastante confrontamos com várias situações mais complicadas. Há que defender o que é nosso”, diz sem medos. No que se refere aos empresários, Leonardo avança: “Pelo lado dos empresários, por vezes, existe mais preocupação ao nível económico que tauromáquico em relação ao próprio espectáculo e, isso, vai prejudicando a qualidade e ambiente de certas corridas”.

O cabo acredita que para “que uma corrida tenha sucesso a todos os níveis é necessário que exista emoção por parte de todos os intervenientes, que faça vibrar o público, emoção criada pelo toiro, pela lide e pela pega, só assim é que as praças se enchem de aficionados e amantes da festa brava”, finaliza.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados