Entretido Festival em Sobral de Monte Agraço

Por Redação

Entretido Festival em Sobral de Monte Agraço

  • 25 de abril de 2022, Sobral de Monte Agraço
  • Festival de Beneficência
  • Cavaleiros: Joaquim Brito Paes, António Ribeiro Telles filho e Tristão Telles Queiroz
  • Matadores: Curro Díaz e Manuel Dias Gomes
  • Novilheiro: Manuel Perera
  • Forcados: Amadores Alcochete
  • Ganadarias: Alves Inácio & Varela Crujo
  • Praça a menos de 1/2 de lotação
  • Direção: Ana Pimenta assessorada pelo veterinário Jorge Moreira da Silva

 

A praça de toiros de Sobral de Monte Agraço recebeu ontem o seu tradicional Festival do dia 25 de Abril, este ano a comemorar os 25 anos da Tertúlia Tauromáquica Sobralense.

 

Foram lidados novilhos para a lide a cavalo de Alves Inácio, de boa presença e de jogo desigual, destaque pela positiva para o que abriu praça, os restantes dois foram mansotes. Para a lide pé toiros de Varela Crujo que tiverem jogo desigual, destaque para o quarto, complicado o quinto e encastado o sexto.

 

Abriu praça Joaquim Brito Paes numa lide de mais a menos, aproveitou bem as qualidades do oponente exibindo uma brega de qualidade e beleza e cravou com solvência, apesar de alguns toques, a ferragem da ordem. António Ribeiro Telles filho, teve por diante um manso fechado em tábuas. O cavaleiro mostrou maturidade e vontade em dar a volta ao oponente e a sesgo deixou ferros de boa nota. Tristão Ribeiro Telles esteve com o desembaraço habitual, alegre e determinado, terminando a lide em triunfo com os violinos que cravou a um novilho parado no centro da arena.

 

Para as pegas saltaram à praça os forcados Amadores de Alcochete. No primeiro da tarde foi à cara o dinástico João Maria Pinto que teve pela frente um novilho que arrancou com prontidão pegando, e bem, à 1ª tentativa, com uma grande 1ª ajuda do forcado Joaquim Matos. Henrique Teixeira Duarte foi o escolhido para ir à cara do mais mansote da tarde, toiro que pouco correu e esteve sempre fechado em tábuas mas que Henrique resolveu e bem, com boa ajuda do grupo, pegando à 1ª tentativa. Para a cara do terceiro da tarde foi o forcado João Dinis, numa primeira tentativa menos conseguida, onde a ajuda falhou o “timing” para que o forcado se mantivesse na cara do toiro, voltou a colocar o barrete para bater palmas uma segunda vez ao novilho de Alves Inácio, com o qual se fechou na perfeição e que não mais largou, pegou ao 2º intento.

 

Na lide a pé, Curro Díaz derramou a sua toreria pela arena do Sobral, diante do nobre Crujo, as séries foram lentas, tentando o matador meter som nas investidas pouco emocionantes do oponente. Manuel Dias Gomes, diante de um complicado novilho teve que mostrar ofício, tentou corrigir defeitos, a faena acabou por não romper muito por culpa do oponente. Manuel Perera, andou em plano de triunfo, percebeu o encastado que fechou a função e a faena chegou com força ao público.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados