Aprovado voto de pesar pelo falecimento de António Badajoz

Foi aprovado na Assembleia da República um voto de pesar pelo falecimento do bandarilheiro português António Badajoz.

O voto de pesar, apresentado pelo CDS-PP, foi lido pela senhora deputada Maria da Luz Rosinha.

Pelo falecimento de António Badajoz. Faleceu a 24 de dezembro de 2021 com 92 anos o bandarilheiro António Badajoz, uma lenda da tauromaquia considerado um dos melhores bandarilheiros portugueses de todos os tempos. António Badajoz foi o nome artístico de António Pereira Cipriano nascido em Coruche a 22 de setembro de 1922. Bandarilheiro que teve a sua alternativa na Praça de Toiros do Campo Pequeno a 9 de setembro de 1949 pelas mãos de Manuel Cigarra. Com uma sensibilidade e um profundo conhecimento do toiro, António Badajoz foi um génio do toureio que influenciou gerações. Teve uma longa carreira, passou pelas grandes praças e feiras europeias e americanas e toureou em Macau e na Indonésia. Integrou as quadrilhas de Manuel dos Santos, Francisco Mendes, José Júlio, José Trincheira, João Branco Núncio, Luís Miguel da Veiga, José João Zoio, Emídio Pinto, Manuel Jorge de Oliveira e Paulo Caetano, entre outros. Junto com o seu irmão Manuel Badajoz, também bandarilheiro, fundou em 1950 a Escola de Toureio de Coruche que viria a originar o surgimento de prestigiados bandarilheiros e matadores nacionais, entre eles Ricardo Chibanga, José Falcão, Parreirita Cigano e Victor Mendes. António Badajoz despediu-se das arenas no Campo Pequeno a 5 de setembro de 1991.

Assembleia da República reunida em sessão plenária expressa seu profundo pesar pelo falecimento de António Badajoz, transmitindo à sua família e amigos as mais sentidas condolências.

Este voto de pesar foi aprovado com o voto contra do PAN, com a abstenção do Bloco de Esquerda e votos a favor dos restantes partidos.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados