Santa Casa da Misericórdia da Chamusca emite agradecimento público

A Santa Casa da Misericórdia da Chamusca emitiu um agradecimento público após a realização do festival taurino de Homenagem a Ricardo Chibanga a 23 de outubro.

Transcrevemos o comunicado na íntegra:

Agradecimento Público
A Santa Casa da Misericórdia da Chamusca (Portugal), Instituição com 400 anos de existência e
que é reconhecida como elemento estruturante da comunidade local, desenvolvendo políticas
assistenciais, colocando especial ênfase na compreensão dos fenómenos de exclusão. Apoios
sociais na terceira idade, na saúde e na educação são alguns dos serviços prestados a uma
população extremamente carenciada, numa luta permanente contra a pobreza e a exclusão
social, infligidos ao longo de várias gerações.
Na sequência da realização do Festival Taurino de Beneficência na Praça de Toiros da Chamusca,
no passado dia 23 de Outubro, com a aplicação dos resultados financeiros, fundamentais para a
continuidade desses serviços sociais, a Santa Casa da Misericórdia desta Vila vem agradecer a
todos quantos participaram e tornaram possível este evento.
Em primeiro lugar, a Morante de la Puebla e ao Dr. Pedro Marques que, com dedicação e empenho,
proporcionaram a realização de mais um espetáculo memorável. Agir em prol do nosso próximo
de maneira genuína, abraçar as causas nobres e tornar-se parte delas, só está ao alcance dos
grandes “Homens”. Humanistas e altruístas são dois dos adjetivos que se adaptam na perfeição
a estas duas personalidades que muito honra o espírito solidário desta Instituição.
Aos Matadores de Toiros “El Fandi” e José Maria “Manzanares” que, da mesma forma, abraçaram
este projeto e esta causa, com a sua envolvência e espírito solidário, conjuntamente com
Morante de la Puebla e restantes artistas, proporcionaram um dos melhores cartéis da história
da tauromaquia portuguesa.
Também a Juanito e aos Cavaleiros, João e Tristão Ribeiro Telles, por terem aceitado, desde a
primeira hora, a sua participação e contributo para este êxito. Ao Cavaleiro amador Vasco Veiga,
jovem promissor que mais uma vez não temeu juntar-se a todas estas figuras.
Aos Grupos de Forcados, Amadores da Chamusca e Aposento da Chamusca e aos seus Cabos,
Nuno Marecos e Pedro Coelho dos Reis, que graciosamente atuaram.
Uma palavra não menos importante, às ganadarias (Rosa Rodrigues, Manuel Veiga, Passanha,
Calejo Pires e García Jiménez) que, de forma gentil, cederam os seus novilhos gratuitamente,
enriquecendo este espetáculo e proporcionando excelentes faenas aos seus opositores.
E, por último, mas tendo um papel primordial, à Comunicação Social que, desde a primeira hora, se
associou e nos ajudou na divulgação deste Festival.
É da mais elementar justiça, fazer público este nosso reconhecimento

Ultimos Artigos

Artigos relacionados