Victorino Martín: “Temos de explicar o que é a Tauromaquia”

Depois da morte de Victorino Martín Andrés em Outubro de 2017, o filho, Victorino Martín Garcia, ficou responsável pela que é considerada a ganadaria mais importante do campo bravo espanhol actualmente. À rádio espanhola COPE, falou sobre o legado que tem em mãos. 

Victorino Martín García recebeu, como descreve, “um legado importantíssimo, com a responsabilidade de manter a pureza do toiro íntegro de que o aficcionado gosta”. Mas fá-lo com gosto. Lembra o pai como “um homem comprometido com as suas coisas”, sem medo de nada e consequente em relação às suas ideias.

García reconhece a marca que o pai deixou no mundo da ganadaria, afirmando que este foi responsável pela reafirmação do toiro “em tempos complicados para o animal”. “Foi uma reivindicação do que nunca deve deixar de ser um toiro bravo. Ele sempre criou um toiro para o público.”

Mas até a Ganadaria A Coronada já passou por corridas mais difíceis. “Quando toureamos gostamos de estar com o público e quando a corrida sai mal pensas ‘terra, engole-me’.” Mas sabe que muitos são os factores que influenciam o comportamento do toiro na arena, entre os quais podem até estar as mãos do toureiro.

Para o ganadeiro, a vida de um toiro bravo é espectacular. “Vive como num hotel de cinco estrelas”, afirma. “É uma vida natural em zonas privilegiadas, como as florestas, autênticas reservas naturais.” García acrescenta ainda que o touro de lide desapareceria sem as corridas, visto não ser “um animal para carne”.

Falando sobre o novo cargo como presidente da Fundación del Toro de Lidia, o Victorino filho considera que a Tauromaquia “é pouco conhecida pela sociedade, é maltratada em muitos media generalistas”. “Somos o segundo espectáculo de massas e ocupamos pouco espaço nesses meios”, afirmou. “Não somos proscritos nem subversivos. Temos de chegar às pessoas e explicar o que é a Tauromaquia.”

Quanto aos ataques antitaurinos feitos em redes sociais, García afirmou que a defesa da Tauromaquia tem tido resultados: já foram arquivados mais de sessenta processos. “Temos criado jurisprudência ao vencer vários julgamentos.”

Para Victorino, a temporada começa a 17 de Fevereiro, com uma corrida de touros na Feria de Invierno de Vistalegre, em Madrid, num dia em que haverá uma homenagem ao seu pai. “Não lidávamos em Vistalegre desde 1971, na praça antiga. É o nosso debute no Palácio actual moderno e a verdade é que há muito ambiente.” Para a ganadaria, seguem-se Las Ventas (no Domingo de Ramos), Castellón (na Feria de La Magdalena) e Olivenza.

 

 

 

Fotografia: IDEAL

Ultimos Artigos

Artigos relacionados