Um sucesso a iniciativa “El Toreo contado” com o matador Enrique Ponce

Não poderia ter corrido melhor a iniciativa da empresa Pagés na primeira edição “El Toreo contado”, foi um sucesso. Com entrada livre, a adesão foi total para ver e ouvir o Maestro Enrique Ponce. Como noticiámos no dia de ontem, o toureiro valenciano falou da sua abordagem ao toureio, com destaque para a faena realizada em Sevilha ao primeiro touro de Juan Pedro Domecq, no Sábado dia 9 de Abril do ano passado. O acto foi conduzido pelo jornalista José Enrique Moreno e foram várias as figuras taurinas que marcaram presença na sala Antonio Machado da Fundación Cajasol.

Ponce referiu “É importante contar em muitas ocasiões o toureio e que sirva de uma maneira didáctica. Agora muito mais, são momentos em que é bom falar de touros para fomentar” reconhecendo que “é difícil explicar o toureio, porque explicar os sentimentos não é fácil”.

O diestro falou sobre o seu conceito de toureio ” Há que ser natural, é como sinto o toureio. É onde está a arte, sem esforços. É muito importante que o toureiro se sinta toureiro em todo o momento, gosto que haja toureria em tudo o que se faz na praça”.

Com 28 anos de Alternativa como matador, Ponce encontra-se num grande momento que considera ser fruto da sua mentalidade “Não paro, preocupo-me muito por melhorar. O toureio tem muito de espiritualidade porque se toureia com tudo, também com a alma. É difícil ter tudo isso com 20 ou 30 anos, a maturidade e o terreno só adquires com o tempo, por isso vemos toureiros retirados tourear melhor do que quando estavam no activo”. rematando “Isto é um milagre, já tenho toureadas 2.300 corridas e agora estou melhor que nunca”.

foto:rincontaurino.com

 

https://vimeo.com/208476855

Artigos Similares

Destaques