2020 um ano catastrófico para as Ganadarias

Pérez-Tabernero, da ganadaria espanhola Montalvo, em declarações ao canal Toros este fim de semana, avisa que mais um ano como este e se dedica exclusivamente à criação de porco ibérico e gado manso.

Montalvo, apenas lidou uma corrida de toiros em Valmorillo antes ainda do estado de calamidade e acrescenta que é inviável, um ganadero manter os animais, sem lidar.

Ricardo Gallardo, da Ganadaria também espanhola Fuente Ymbro, recordamos que enviou para o matadouro, em Abril cerca e 700 reses, reduzindo o efectivo para metade. Em entrevista o ganadero afirma que é incomportável aguentar nestas situações uma ganadaria brava, quando o custo de criar um toiro ronda entre os 3.500€ e 5.000€ e no matadouro apenas recebem em média 500€.

Fidel San Román, proprietário da Ganadaria El Ventorrillo, decidiu mandar ao matadouro quase toda a ganadaria que adquiriu em 2005, sacrificou vários lotes de animais, como vacas e sementais.

Rocio Monestério, presidente do VOX pela comunidade de Madrid, afirma que as perdas para os Ganaderos espanhóis poderão chegar aos 77 Millhoes de euros.

A situação actual ganadera em todo o mundo é dramática. Se não vejamos o caso de Portugal, apenas se lidaram 23% dos toiros, face ao ano anterior, ou seja em 2019 foram lidados 1185 toiros e em 2020 apenas 279 toiros. Na exportação em 2019 foram lidados no estrangeiro 450 toiros portugueses e este ano apenas 34. Ainda em Portugal em 2019 houve 70 Ganadarias a lidar e em 2020 apenas 41 lidaram, ou seja houve 29 que não lidaram qualquer animal, onde o destino foi em muitos casos o matadouro, é de facto catastrófico.

Num ano de pandemia é inadmissível que não tenha havido qualquer apoio do Ministério da Agricultura aos Ganaderos, do Ministério da Cultura aos toureiros nem às empresa.

 

 

Artigos Similares

Destaques