Toureiros a ombros na segunda corrida do Real de Moura no México

O rejoneador luso-espanhol Diego Ventura cortou os máximos troféus na corrida de toiros que se realizou em Motul, no México, numa corrida que foi interrompida, pela saída do presidente, e que impossibilitou o Real Grupo de Forcados Amadores de Moura de completar a sua atuação.

O rejoneador dividiu a lide do segundo toiro com o rejoneador Cuauhtémoc Ayala, cujo segundo toiro se inutilizou, dando o presidente por terminada a corrida, por considerar que os toiros seguintes não teriam condições de lide.
Ventura foi aplaudido no seu primeiro toiro e cortou os máximos troféus, ao lado de Ayala, no segundo.

Cuauhtémoc Ayala deu volta ao ruedo no seu primeiro toiro.

El Zapata foi aplaudido nos dois toiros e Jesus Enrique Colombo cortou uma orelha a cada.

Rui Branquinho pegou o único toiro do grupo de Moura. Por ter sido suspendida a meio, a corrida acabou dirigida por um espectador.

Artigos Similares

Destaques