Tarde triunfal de Moura, Rouxinol e da Ganadaria Pegoras em Cuba

Tarde triunfal de Moura, Rouxinol e da Ganadaria Pegoras em Cuba

  • Cuba, 3 de setembro de 2022
  • Cavaleiros: Andres Romero, Miguel Moura, Luís Rouxinol Jr. e Francisco Núncio
  • Forcados: Moita, Real de Moura e Beja
  • Ganadaria: Herdade de Pegoras
  • Direção de Agostinho Borges assessorado por Carlos Santana
  • Praça a 3/4 de lotação

Os toiros regressaram ontem a Cuba, depois de dois anos de interregno devido à pandemia da Covid-19. O cartel interessante e uma tarde convidativa foram motivos suficientes para que se registasse uma forte entrada de público no tauródromo, a rondar os 3/4 de casa.

Os toiros da Ganadaria Herdade de Pegoras estavam bem apresentados para o tauródromo em questão e quanto ao comportamento foram irrepreensíveis. Mais reservado o primeiro da corrida e nobre a vir a menos o segundo. Os últimos quatro toiros foram bravos, transmitiram e proporcionaram aos artistas os desejados triunfos. O Ganadero teve honras de volta ao Ruedo no terceiro, quarto e quinto da ordem.

A corrida teve início com a lide a duo de Andres Romero e Francisco Núncio. Pouca ligação entre a dupla fez com que a lide não chegasse ao público. Deixaram alguns ferros com correção.

Seguiu-se a lide de Andres Romero, alterando-se assim a ordem de lide em virtude de o rejoneador ter um compromisso à noite em Espanha. Visivelmente apressado, deixou a ferragem da ordem com correção, dando a sensação que algo mais poderia ter sido feito perante um toiro que não deu grandes dificuldades ao toureiro. No final da lide, e demonstrando falta de respeito para com o público que paga o seu bilhete, não regressou à arena para dar a volta.

Miguel Moura foi o encarregue de lidar o terceiro da ordem. Abriu a função com uma sorte gaiola, resultando a reunião cingida e dobrou-se magnificamente com o toiro. Nos curtos demonstrou que toureia como respira, naturalmente… fez tudo com calma e temple. Tudo foi bem feito. Desde a brega ladeada, aos desplantes tudo saiu bem a Miguel Moura. Deixou uma boa série de curtos, rematada com dois ferros de palmo, sendo o último de nota elevada.

Luís Rouxinol Jr. foi o triunfador da corrida no que às lides equestres diz respeito. Recebeu o toiro dobrando-se com ele num palmo de terreno para deixar dois bons ferros compridos. Nos curtos, montando o Jamaica, e aproveitando o bravo toiro que teve por diante, realizou uma grande lide. Lidou o toiro, bregou com correção e deixou uma grande série de ferros curtos com batida ao piton contrário, resultando as reuniões cingidas e emocionantes. Terminou a função montando o Girassol, cravando um par de bandarilhas de frente, levantando o público das bancadas. Olé Torero!

A Francisco Núncio coube dar lide ao quinto toiro da ordem. Depois de algum desacerto na ferragem inicial, a lide veio a mais na ferragem curta, revelando vontade de triunfar. Abordou o toiro de frente, abrindo o quarteio no momento certo e a lide chegou ao público. Boa lide do jovem cavaleiro, revelando que está preparado para a confirmação de alternativa em Lisboa.

Fechou a corrida a lide a duo de Miguel Moura e Luís Rouxinol Jr. Depois de brindaram aos seus pais, João Moura e Luís Rouxinol, realizaram uma lide fantástica. Revelaram entendimento e ligação, o que tanta falta faz nas lides a duo. A série de curtos foi fantástica, com abordagens de frente e ferros no ressalto. Terminaram com dois bons ferros de palmo.

No capítulo das pegas, abriu a função o Grupo de Forcados Amadores da Moita. Filipe Correia abriu a função com uma rija pega à primeira tentativa. Também João César consumou pega à primeira tentativa.

Pelo grupo Real de Moura Luís Branquinho consumou a pega à terceira tentativa, depois se não se fechar nas duas anteriores tentativas. Na quinta pega da ordem, Gonçalo Borges foi dobrado à primeira tentativa. Na dobra, a pega foi concretizada à segunda tentativa.

Pelos Amadores de Beja Nuno Barreto consumou a pega à primeira tentativa. Fechou a tarde João César com uma grande pega à segunda tentativa.

Dirigiu a corrida com acerto e aficion Agostinho Borges, assessorado pelo médico-veterinário Dr. Carlos Santana.

Artigos Similares

Destaques