Tarde com bom ambiente de toiros

Chamusca (5ª feira da Ascensão)

30 de Maio de 2019

 

Cavaleiros: Luís Rouxinol e Filipe Gonçalves 

 

Matadores de Toiros: António João Ferreira e Nuno Casquinha

 

Forcados: Amadores da Chamusca (cabo Nuno Marecos) e do Aposento da Chamusca (cabo Pedro Coelho dos Reis)

 

Ganadaria Manuel Veiga

 

Lotação: meia casa (sectores de sombra cheios e sol com pouco público)

 

Perante o 1º toiro da tarde, que saiu complicado e difícil, o cavaleiro Luís Rouxinol cravou um terceiro ferro comprido de boa nota. Na ferragem curta destacou-se o segundo e terceiro ferros. Luís Rouxinol com a garra que o caracteriza esteve por cima do toiro, numa lide que não atingiu momentos de emoção por culpa do comportamento do astado.

Já no 5º toiro da tarde, com bom comportamento e a colaborar com o cavaleiro, Luís Rouxinol esteve regular na ferragem comprida. Na ferragem curta deixou vários ferros de nota alta a entusiasmar o público que respondeu com ovações, uma lide com maestria e de elevada nota que chegou e “arejou” as bancadas.

O 2º toiro da corrida calhou em sorte ao cavaleiro Filipe Gonçalves. Numa lide correcta, com uma brega bem conseguida a levar o toiro na garupa do cavalo, destacaram-se o segundo ferro curto e os ferros de violino e de palmo.

O cavaleiro Filipe Gonçalves, no 6º toiro da tarde, cravou dois ferros compridos de praça à praça, com emoção. Na ferragem curta a lide foi em crescendo e emotiva, com ferros de boa nota, onde se destacaram o segundo e o par de bandarilhas.

Para pegar o primeiro toiro da tarde, saltou à praça o forcado Nuno Luís dos Amadores da Chamusca. Com um cite calmo e após ter desfeito a pega, pegou à primeira tentativa a recuar bem na cara do toiro, com uma boa reunião e o grupo a ajudar coeso.

Após a volta Nuno Luís chamou o cabo à praça para lhe entregar a jaqueta, despedida que igualmente ocorreu com o forcado João Botas, que também tinha ajudado este toiro.

Pelos Amadores da Chamusca pegou o quinto toiro da tarde o forcado Luís Leitão, com o toiro a arrancar pronto consumou a pega ao segundo intento, com uma boa reunião e o grupo a ajudar bem. O forcado Luís Leitão também entregou a jaqueta ao cabo Nuno Marecos, despedindo-se nesta tarde.

Para a cara do segundo toiro da tarde, saltou à praça o outro grupo da terra Aposento da Chamusca. Para a cara foi o forcado João Diogo que esteve bem a citar, recuou bem na cara do toiro e com uma boa reunião pegou à primeira tentativa, com o grupo a ajudar bem e coeso.

Para pegar o sexto toiro da tarde o forcado Alexandre Mira, envergando a jaqueta do Aposento da Chamusca. Com um cite calmo e correcto, o toiro arrancou pronto e de largo, o forcado aguentou com quietude a investida do astado, com uma boa reunião, acabou em tábuas por sair e voltar a entrar da cara do toiro, tendo o cabo Pedro Coelho dos Reis optado por repetir a pega. Consumou a pega à segunda tentativa, com um cite correcto e com o grupo a ajudar bem.

Para o matador de toiros António João Ferreira saiu o terceiro toiro da corrida, reservado, manso e sem querer investir.

Esteve bem no tércio de capote, recebendo com verónicas. Seguiu-se um quite por chicuelinas de Nuno Casquinha. Com a muleta António João Ferreira tentou por todas as formas, esforçou-se bastante mas o toiro não tinha um passe e fugia ao confronto. Recebeu ovação do público.

O matador de toiros Nuno Casquinha lidou o 4º toiro da corrida. Aproveitou o nobre e bom exemplar, que investia e repetia. Nuno Casquinha toureou bem de capote e bandarilhou com decisão e acerto. Foi no tércio de muleta que a faena atingiu nota mais alta, com derechazos de valor que chegaram ao público e mereceram fortes ovações. Uma faena conseguida por Nuno Casquinha, para a qual contribuiu o bom exemplar da ganadaria Manuel Veiga.

No intervalo da corrida foi prestada homenagem à família da Chamusca Norberto Pedroso e à família de Manuel Veiga.

No final, com os artistas no centro da praça, foram atribuídos pelo júri composto por Carlos Empis, Nuno Megre e Manuel Romão os troféus em disputa. O troféu “Dr. João Duque” para a melhor lide a cavalo foi atribuído ao cavaleiro Luis Rouxinol, o troféu Fundação Rafael e Maria Rosa Neves Duque para a melhor lide a pé a Nuno Casquinha e o troféu Eng.º Jorge Duque” para a melhor pega a Nuno Luís dos Amadores da Chamusca.

Esta é a crónica de um aficionado.

Artigos Similares

Destaques