Uma tarde cinzenta em Madrid

O segundo dia da feira madrileña andou de acordo com o tempo, cinzento e com pouco sabor. O curro da tarde era composto por toiros de “El Ventorrillo”, toiros com peso, trapio e uma grande presença em praça. Os protagonistas deste dia de “feria” eram  Eugenio de Mora, Morenito de Aranda e o jovem Roman Collado.
O maestro Eugenio de Mora foi pouco feliz no seu lote, em que ambos os toiros caracterizaram-se por uma mansidão excessiva, bem como o facto de serem muito distraidos e “andarillos”. Vinha ilusionado, em que iniciou a faena de muleta ao primeiro de “rodillas en tierra” mas que infelizmente nao houve muito mais de destaque.
Morenito de Aranda foi o triunfador da tarde, “sacando” a primeira orelha da festa frente a uma verdadeira estampa de toiro. A destacar-se, um bom quite de verónicas ao seu primeiro toiro do lote e uma fantástica meia verónica que despertou os primeiros “olés” envergonhados da tarde. No seu segundo toiro, esteve muito bem de muleta, demonstrando o melhor que este toiro tinha para oferecer por ambos os pitons, em especial destaque pelo piton direito.
De realçar também a sua quadrilha nos tércios de banderilhas , que cumpriu em ambos os toiros do seu matador.
Roman Collado
Apresentou-se com uma atitude mais séria, demonstrando que compreendia a responsabilidade de estar bem nesta importante feira, com uma atitude toureira conseguiu aguentar as duras investidas do primeiro do seu lote, finalizando com uma boa estocada assumando-se ao “balcón”. No segundo toiro que lhe calhou em sorte iniciou a faena de muleta por “estatuarios” com uma atitude decidida perante um “ventorrillo” sério. Já perto do término da sua faena sofreu uma voltareta forte, sem consequências para o destro “valenciano”.
Eugénio de Mora: silêncio(após 2 avisos), silêncio
Morenito de Aranda: ovação(após um aviso), orelha e volta
Roman Collado: silêncio, silêncio
Apontamentos de Duarte Justino

Ultimos Artigos

Artigos relacionados