Rui Salvador defrontou-se com o deputado do PAN no programa de Cristina Ferrreira, na SIC

A presença de Rui Salvador na SIC, no novel programa de Cristina Ferreira desta manhã, foi um debate sobre a tauromaquia. «Touradas: Sim ou Não?»

A pergunta foi lançada para as redes sociais, Instagram e Facebook do programa, sendo que, de acordo com o co-adjuvante da apresentadora, muitos internautas se manifestaram contra a tauromaquia.

Não é de admirar, já que o próprio deputado André Silva e muitos anti-taurinos lançaram ao longo desta semana nas redes sociais  um repto aos animalistas e simpatizantes do partido para assistir e participar neste confronto que, por oposição, passou despercebido para os aficionados.

Já se sabe que, como bem observou Cristina Ferreira, tendencialmente quem é contra manifesta-se mais do que quem é a favor, não estranhando por isso aquele  número.

Rui Salvador coube defender como pode a tradição, “o património cultural, que faz parte da nossa identidade” e que na sua convicção não irá acabar, precisamente porque faz parte da nossa cultura.

Explicando que a vida do toiro é de grande conforto e felicidade ao longo dos quatro anos “que tem por garantidos” e que, enquanto bovino, o toiro tem um fim de vida igual a qualquer outro, morrendo no matadouro por atordoamento, Rui Salvador viu-se confrontado com a posição contrária do deputado, que fez questão de frisar que não interessa que o toiro viva 4 anos bem para depois sofrer na arena (continuando surdos ao facto de o toiro poder viver muito mais e com muito mais qualidade de vida do que qualquer outro animal simplesmente destinado ao consumo).

Hesitante ficou ainda André Silva perante a questão colocada por um internauta que assistia ao programa que questionou se aquele comia porco e se o PAN era também contra a “matança do porco”. A resposta foi a de que o partido também é contra esta tradição.

Quanto a Cristina Ferreira posicionou-se contra a tauromaquia afirmando por um lado que a acha uma má influência para as crianças e por outro referindo-se ao velcro como uma alternativa para evitar o sofrimento do toiro.

Enquanto André Silva garantiu categoricamente que os cavaleiros que actuam no Canadá e nos Estados Unidos afirmam que a corrida é exactamente igual Rui Salvador insistiu que nenhum cavaleiro pode ter afirmando tal coisa, já que de facto, as corridas com velcro em nada se assemelham às nossas.

Acostumado ao debate sobre este tema, o deputado do PAN lançou várias afirmações, apontando as estatísticas do IGAC, com o correspondente decréscimo do número de corridas e do número de espectadores, enquanto Rui Salvador tentou explicar que no último ano se registou um aumento destes números.

O cavaleiro referiu ainda a medalha de mérito que recebeu das mãos do actual Primeiro Ministro António Costa, por ocasião dos seus 25 anos de alternativa.

 

 

Artigos Similares

Destaques