Rui Casqueiro Haderer escreve sobre demolição da praça de Varzim

Rui Casqueiro Haderer, escreveu uma carta aberta, no Facebook da Tertúlia Festa Brava, sobre a vontade do presidente da Camâra da Póvoa de Varzim, de demolir a Praça de Toiros da cidade. 

“Para celebrar o dia da Cidade de Póvoa de Varzim, o presidente da edilidade resolveu brindar os munícipes com a notícia de que vai delapidar o património do Concelho demolindo a Praça de Toiros. Concretiza assim o seu desígnio pessoal de, arbitrariamente, impedir a realização de corridas de toiros na cidade que, de forma autocrática e à revelia das leis da República e da Constituição que a rege, dirige.

Aquilo que começou por ser uma intenção de converter a Praça em Pavilhão Multiusos mantendo no entanto a valência taurina, passou, posteriormente a dispensar essa valência para terminar agora na demolição, pura e simples, do imóvel e a sua substituição por uma nova construção cujo custo será de 7 milhões de euros, ao que diz.
Já que a Câmara dispõe dessa verba para investir não seria lógico fazê-lo noutro local, dotando assim a cidade de um novo equipamento, preservando ao mesmo tempo o já existente? Aparentemente não. Quem sabe quais as profundas razões e interesses que estão por trás desta decisão. Talvez um dia se saiba!

A desculpa é de que a actual estrutura está de tal forma degradada que não há outra solução. Não foi isso que todo o País viu na Corrida RTP Norte do passado ano.
Será que o Sr Aires Pereira tem medo que os Poveiros, uma vez libertos do seu consulado, tratem de recuperar a sua Praça de Toiros e mandam às malvas o multiusos?

Lamentavelmente, não obstante os muitos aficionados que por lá há, não houve no PSD alguém que puxasse as orelhas ao Sr Aires Pereira e lhe disse-se que, ser presidente da Câmara não lhe dá o direito de infringir a lei, nem muito menos, de atentar contra a liberdade, a identidade e a cultura de um povo.

As eleições legislativas estão a escassos meses de distância. Cabe aos aficionados defender, por todos os meios, a festa de toiros.

Em 6 de Outubro próximo todos quantos defendem a tauromaquia devem ter essa preocupação presente no momento de votarem, procurando ter no parlamento e no governo quem não os atroçoe. Eleger um anti-taurino, para o que quer que seja, é fazer perigar a liberdade e a democracia neste País”.

Rui Casqueiro Haderer

Artigos Similares

Destaques