Rocío Romero: “O toiro não distingue entre homem e mulher e nós não o devemos fazer”

A pouco mais de uma semana do seu debute com os picadores na Feira de Inverno de Vistalegre, em Espanha, a novilheira Rocío Romero deu uma entrevista à rádio COPE. 

O fascínio que sente pelo mundo dos toiros vem desde sempre, afirma. “Com 13 anos pus-me à frente duma bezerrita e foi aí que disse que isto era o que realmente me fazia feliz.” Não consegue exprimir o que sente falando ou escrevendo, diz, mas com os toiros encontrou uma maneira de o fazer.

Quanto ao debute que se aproxima, afirma sentir-se encantada por tourear no Palácio Vistalegre de Madrid: “Encanta-me e motiva-me muito debutar em VIstalegre perante a afición de Madrid.”

A novilheira, que estuda enfermagem, abordou o facto de ser mulher no mundo da tauromaquia. “O toiro não distingue entre homem e mulher e nós não o devemos fazer. Quero ser eu, com a minha própria personalidade.”

Confessou que por enquanto os nervos “estão temperados” mas que já começa a contagem decrescente. “Os nervos aumentam mas podem ser mais as ganas de que chegue esse dia.”

 

 

 

 

 

 

 

Fotografia: ABC de Sevilla

Ultimos Artigos

Artigos relacionados