Os Juniores em grande forma!!!

  • Praça de Touros José Mestre Baptista, Reguengos de Monsaraz, 15.06.2019
  • Corrida de Homenagem ao Eng. Luís Rocha
  • Cavaleiros: João Moura Jr., João Telles Jr. e Luís Rouxinol Jr
  • Grupos de Forcados Amadores de Montemor e Monsaraz, capitaneados respectivamente por António Vacas de Carvalho  e Ricardo Cardoso.
  • Ganadaria: Luís Rocha
  • Direção: Exmo Sr. Agostinho Borges
  • Meia casa forte de lotação

Começo esta crónica pela homenagem justíssima efectuada ao Eng. Luís Rocha, que no início do espectáculo foi agraciado com várias lembranças ofertadas por várias entidades, tendo parte da sua trajectória enquanto, homem, forcado e ganadeiro sido recordada aos microfones na praça.

Foi bonita ovação do público que o homenageado recebeu no centro da arena, sendo de louvar esta iniciativa da empresa Verdadeira Festa de Vasco Durão.

Os toiros bem apresentados provenientes da próxima “Herdade da Machoa”, pertença do homenageado, quiseram também prestar o seu tributo ao seu proprietário, tendo saído na generalidade com mobilidade, nobreza e codícia, com excepção do primeiro que transmitiu menos.

No entanto, o curro cumpriu na generalidade, servindo para o triunfo dos artistas.

Foi uma tarde de fazer aficionados, onde existiu competição a sério e nenhum dos intervenientes quis sair por baixo.

Três cavaleiros de dinastia, que jogaram os trunfos todos, que puseram a “carne no assador” e que se tentaram sempre superar, ferro após ferro.

Quem ganhou foi o público que assistiu a um belíssimo espectáculo, com interesse do primeiro ao último minuto.

Abriu a função Moura Jr. que teve uma actuação correcta face ás condições do hastado que lhe tocou em sorte. Moura Jr. após colocar dois compridos regulares, efectuou uma série de curtos que não chegou às bancadas, uma vez que o faltou transmissão ao toiro, condicionando uma actuação que resultou morna.

No seu segundo toiro, após dois compridos regulares, embalou para uma grande lide em crescendo, executando sortes bem desenhadas e com critério, terminando com chave de ouro no último curto, uma “Mourina” impregnada de arte e inspiração, que pôs o público em alvoroço.

João Telles Jr. foi o triunfador da tarde no cômputo geral das duas lides.

Uma primeira lide que ficou marcada pela maestria da escolha dos terrenos, executando sortes bem desenhadas e cingidas que foram do agrado do público. Uma lide séria, inspirada e madura, onde não faltou emoção ante um toiro que foi um bom colaborador e emprestou transmissão aquando da colocação dos ferros.

No seu segundo, após cravar a ferragem comprida, coloca um primeiro curto de escândalo que lhe deu direito a escutar música a partir desse momento.

O que se seguiu, foi uma grande lide em plano triunfal até ao último curto, deixando a praça rendida ao labor desenhado no “cosso” de Reguengos.

Luís Rouxinol Jr. não quis ficar para trás dos seus alternantes, e desde cedo mostrou ao que vinha.

Ante um primeiro toiro que evidenciou bastante nobreza e suavidade, após colocar a ferragem comprida, iniciou uma lide que se baseou numa “brega” vistosa, ladeando com o toiro cosido à barriga do cavalo, deixando bons ferros curtos com o toiro completamente debaixo do braço.

Fechou praça depois de duas enormes actuações de Moura Jr. e Telles Jr., mas não se deixou intimidar, pondo logo o público de pé após a colocação do primeiro comprido em sorte gaiola, tendo aguentado estoicamente a investida impetuosa do último toiro que perseguiu a montada com ímpeto, seguiram-se curtos valorosos, tendo Luís Rouxinol Jr. demonstrado que é um toureiro de raça e que está pronto para competir ao mais alto nível.

No capítulo das pegas a tarde teve pouca história.

Os toiros saíram nobres e sem dificuldades de maior, mas o que é certo é que os forcados também não complicaram a tarefa.

Pelos Amadores de Montemor que cumprem a 80.ª época desde a data da sua fundação, pegaram José Maria Vacas de Carvalho à primeira tentativa, tendo o forcado estado bem tecnicamente, António Calça e Pina à segunda tentativa depois de o toiro lhe ter passado ao lado na primeira, fruto de não ter mandado na investida e fechou Bernardo Dentinho à primeira tentativa, numa pega também ela tecnicamente bem executada.

Pelos Amadores de Monsaraz que “jogavam” em casa, pegaram Luís Rodrigues à primeira tentativa, mesmo depois de uma viagem descomposta sob um piton, uma vez que reuniu defeituosamente com o oponente, Gabriel Oliveira também á primeira tentativa e também mal a reunir com o toiro, tendo andado dentro e fora da cara do toiro, realizando uma pega pouco ortodoxa, tendo algum público protestado se a pega estaria efectivamente consumada ou não, o que é certo é que tanto o grupo como o Director de Corrida consideraram que a pega estava consumada.

Por último pegou à segunda tentativa o cabo da formação alentejana, Ricardo Cardoso, que efectuou a pega da tarde, depois de na primeira tentativa ter descomposto a investida do toiro.

Em resumo, foi um excelente espectáculo, tendo os Juniores feito esquecer os seus progenitores, demonstrando que são figuras e que devem ser levados a sérios.

Uma última nota para os campinos da Herdade da Machoa, que recolheram a cavalo com saber e mestria, os toiros nesta tarde agradável de primavera/verão.

Artigos Similares

Destaques