Nestor Garcia, apoderado de Iván Fandiño deixa emocionante carta em memória do toureiro

Amigo de longa data e consequentemente apoderado, Nestor García deixou publicamente uma carta de homenagem ao matador que retrata as dificuldades e os sucessos que passaram juntos. Leia na íntegra.

“A história de Ivan Fandiño nas touradas é o triunfo de um sobrevivente, de um herói. Ivan vem de um submundo que a elite não conhece nem nos seus piores pesadelos, um ecossistema de talanqueras, portáteis, fechamentos, poeira, calor, dureza, tascas e câmaras municipais. Um planeta que come-se a todos os que tentam viver nele, um mundo que destrói as ilusões, que mossa a moral, que pune sem remissão a todos os que querem fugir de lá, ao Ivan não, com ele não conseguiu, ele é um erro do sistema, é um fora de série que quebrou as regras, e as rasgou da única maneira que parecia impossível, olhando a grandeza do horizonte e não reparando nos acidentes da estrada.

A história começa em 7 de outubro de 2002, eu indiquei o caminho, levou-o, sem descanso, lutamos lado a lado nos, proteger, as batalhas perdidas as levamos como experiência e as vitórias, em consequência, o objetivo era claro, ganhar a guerra, matar ou morrer. Não cabiam meias medidas. Nunca procuramos o caminho mais fácil, esse teria nos devorado rápido, procuramos o que ninguém imaginava, o da verdade, a pureza, o classicismo, qualquer outro nos teria vencido nas primeiras batalhas. Houve momentos críticos, momentos onde a guerra parecia perdida, situações onde parecia não ter saída, o sempre a encontrou, nesses dias, vestia-se de herói e tirava o melhor dele.

Quando começamos, cada corrida assinada, era uma oportunidade, cada série era um respiro, cada orelha um passo em frente, cada crónica um suspiro e a cada vitória o alimento para poder continuar. Tinha que conquistar cada passo, cada metro, cada monte. Por isso, quando olho para trás, eu me sinto tão orgulhoso de muitas coisas, por isso valorizo tanto o que temos e quero tanto o que procuramos que ninguém pense que o objetivo é alcançado, depois de ter chegado até aqui, não vamos parar até ganhar a Guerra.

Por isso, cada tarde importante, na solidão do pátio de cavalos, naquele quarto, dos medos, onde os homens se afligem e os heróis se crescem, mais me aproximarei Ivan e dizer como tantas outras: Soldado, hoje é para ganhar!!!”  in Facebook/PaseilloTauromaquia

 

Artigos Similares

Destaques