Moura Jr. e Miguel Moura deixam grande ambiente em Monforte

Crónica

A vila de Monforte recebeu na Praça João Moura Pai, a sua tradicional corrida pelas festas, a qual tinha como principal apelativo a Homenagem da Terra ao seu cavaleiro pelos 40 anos de história e triunfos de Maestro João Moura.

Com 3/4 de assistência, anunciou-se um cartel de Veteranos e jovens promessas, João Moura, Rui Fernandes, João Moura Jr, Marcos Bastinhas e Miguel Moura.

Três grupos de Forcados, os Amadores do Ribatejo, Portalegre e Monforte.

Saíram à arena alentejana seis novilhos da Ganadaria Paulo Caetano, um jogo dispare de peso, apresentação e trapío.

Novilhos nobres, sem dificuldades e cumpridores. Anunciada uma corrida de toiros, dos seis só um tinha condições de ser chamado de Toiro.

Abriu as hostes o Homenageado da noite, João Moura deixou dois bons ferros compridos. Nos curtos, antes de qualquer cravagem deixava o astado nobre e sem dificuldades no seu terreno, citava de praça a praça, reunia e cravou a todo o alto. A sabedoria não ocupa lugar!

Seguiu-se o Ginete Rui Fernandes que teve pela frente um novilho escasso de forças, trapío, peso e transmissão, o mais pequeno da noite. Teve uma lide agradável, com um bom ferro curto, uma passagem muito digna, pena que o oponente não desse para mais.

João Moura Caetano que jogava em casa, teve uma passagem muito digna por aquela vila. Em cada noite denota evolução, trabalho e firmeza. Andou desenvolto com o de Paulo Caetano, nos curtos deixou bons apontamentos e alegres remates às sortes.

João Moura Jr, um dos cavaleiros mais conceituados da atualidade, se nos compridos agradou, nos curtos esteve extraordinário! A dar vantagens ao Novilho, a fazer uma pequena batida ao píton contrário e a cravar de alto a baixo “en su sítio”, rematando todas as sortes, com ladeios vistosos e armoniosos. Apoteose de Moura jr na sua terra !

Marcos Bastinhas cravou os melhores ferros compridos da noite. A dar vantagens, de praça a praça a deixar o oponente vir de largo e a cravar nos médios. Pelos curtos andou acertado e com a sua habitual ligação ao público. Deixou um grande par de bandarilhas, um deleite para a Afición Monfortense. Marcos tem condições para ser um grade caso !

A fechar a noite esteve o mais novo de alternativa, mas isso nem sempre quer dizer alguma coisa. Miguel Moura veio para “trincar”, de saída com uma extraordinária Porta Gaiola, esteve bem a lidar e a cravar. No que toca à ferragem curta, esteve limpa e acertada.  Sabe ler os terrenos do toiro e colocá-lo no seu sítio.

No que concerne ao capítulo das ramagens, em geral o jogo de Paulo Caetano proporcionou boas e fáceis pegas no que toca há técnica.

Por Ribatejo ao primeiro intento as duas foram consumados por João Espinheira e Ricardo Jorge.

Pelo Grupo de Portalegre ambas ao primeiro intento foram caras Fábio Mourato e André Grilo.

Pelo Grupo da “casa” Monforte ambas também como de resto se comprovou à primeira tentativa foram caras João Maria Falcão e Vítor Carreira.

A noite foi bonita, com ritmo e com bonitos detalhes de bom toureio. A Família Moura continua a ser a revolucionadora do Toureio a Cavalo em Portugal e não só.  Não podemos deixar passar em branco a questão do Curro que saiu em praça. Mais uma vez há que persistir o brio ! Monforte é praça de terceira! E então? Dirigiu com acerto o Sr Diretor de Corrida Marco Gomes.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados