Morante de la Puebla: “A afición deve estar agradecida por eu não me ter ido de todo”

Morante falou com o jornal espanhol El Mundo sobre a Temporada 2018, a sua ausência temporária de alguns espectáculos e as corridas transmitidas por televisão.

“Noto que há aficionados que me esperam.” “Entendo que é uma responsabilidade grande, mas por outro lado a Festa precisa da tourada e do mistério, e acredito que sou um representante adequado para o levar a cabo.”
Falando sobre a acusação que muitos lhe fazem de estar a abandonar a festa, Morante afirmou que “não é fácil”. O toureiro referiu que embora os toureiros tenham agora uma longevidade maior do que anteriormente, é complicado passar a vida diante dos toiros e de um público cujas exigências às vezes “causam muito dano”. “A afición deve estar agradecida por eu não me ter ido de todo”.

Sobre o facto de não querer televisão nas corridas em que entra, Morante de la Puebla explicou que há mais desvantagens do que benefícios. O toureiro criticou a forma como se transmitem actualmente as touradas, com comentários semelhantes aos do jogo de futebol, defendendo que o “toureio é mistério”.

Morante comentou ainda a sua ausência do Domingo da Ressurreição em Sevilha. Sabe que não teve um grande triunfo nessa praça no ano passado, pelo que era difícil este ano. No entanto, afirmou: “Que não se pense que estou sobrecarregado por não tourear em Sevilha no Domingo de Ressurreição. Prefiro desfrutar como aficionado e seguir com os meus pensamentos sobre o que quero fazer nas praças”.

Morante de la Puebla regressa às praças dia 12 de Maio, no Jerez. Seguem-se corridas em Valladolid, Brihuega, Santander e Sanlúcar de Barrameda, além das de Sevilha, em Setembro. O objectivo é actuar em trinta corridas de toiros durante este ano.

 

 

 

 

Fotografia: D.R.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados