Mónica Serrano: “Para mim Portugal sempre foi o berço do toureio a cavalo e o país do cavalo de rejoneio”

Depois da sua actuação em Beja, no passado dia 1 de maio, a rejoneadora mexicana Mónica Serrano, deu uma curta entrevista ao site mundotoro sobre a sua passagem pela Europa.

A rejoneadora explicou a opção de tourear no nosso país “para mim Portugal sempre foi o berço do toureio a cavalo e o país do cavalo de rejoneio”. Falando das diferenças que existe entre México e portugal, Serrano foi clara “quando no México toureias uma corrida à portuguesa é muito diferente da realidade em Portugal. Os rojões convertem-se em farpas e o touro fica muito bruto, como dizem aqui em Portugal.”

Sobre a corrida de toiros em Beja, a rejoneadora falou das diferenças sentidas “O encaste da corrida surpreendeu-me, a forma como se desenrola a lide, e mesmo a parte dos subalternos é muito distinta por não existir burladeros”, rematando “para mim resultou numa grande aprendizagem e uma experiência a ter em conta para a minha carreira.”

Admite ter propostas em cima da mesa para tourear mais corridas, ainda que sem dados oficiais de momento, a rejoneadora diz ter sentido o calor da afición portuguesa “o público demonstrou-me o seu carinho e em todo o momento souberam apreciar quando executava tanto os quiebros como as sortes ao piton contrário, assim como a lide em geral. Sem dúvida, que gostava que a tarde tivesse sido mais favorável e poder oferecer ao público português o melhor da minha quadra, mas sem dúvida haverá mais oportunidades para o fazer.”

 

 

Ultimos Artigos

Artigos relacionados