Manzanares destaca-se na sorte suprema em tarde de chuva na Maestranza

Realizou-se esta tarde a quinta corrida do abono em Sevilha. Tarde chuvosa, que ameaçou a realização da corrida, de louvar o esforço dos trabalhadores da Real Maestranza no ajuste da arena, para que a mesma se realizasse. Em praça os diestros Enrique Ponce, José María Manzanares e López Simón

Triunfo claro para José María Manzanares, que cortou duas orelhas, uma em cada touro. Fica na retina a forma irrepreensível como recebeu a matar o seu primeiro toiro, e a presença toureira que demonstrou em Sevilha. O seu segundo toiro, foi um “Domecq” de muita classe e bravura, em evidência os passes de peito a chegaram com emoção aos tendidos, Manzanares novamente notável na forma como entrou a matar.

Enrique Ponce, não teve na Maestranza o sucesso do ano passado, com o pior lote em sorte, fica a classe e suavidade do maestro de chivas, foi silenciado em ambos as faenas.

López Simón, que reaparecia após lesão, esteve a um bom nível, mostrando “ganas” junto de toureiros com outra experiência. Muita disponibilidade, tanto de capote como de muleta, o triunfo ficou “preso” por detalhes, ovacionado nas duas actuações.

Os toiros da ganadaria Juan Pedro Domecq, estavam bem apresentados, sendo o jogo desigual de comportamento. Destaque para classe do terceiro e quinto, e a raça do segundo toiro da ordem.

 

foto: mundotoro

Artigos Similares

Destaques