Festival Taurino dos 85 Anos de Fundação dos Amadores de Vila Franca: Vasco Pereira

O jovem forcado Vasco Pereira, mostra a continuidade e o futuro dos Amadores de Vila Franca. Dia 9 de Abril, todos os caminhos vão dar à Praça de Toiros “Palha Blanco” em Vila Franca de Xira.

 

8ª Parte – Épocas 2002 a 2009

Na época de 2002, na comemoração dos 70 anos de fundação do Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira, surgiu como Cabo o Sr. Vasco Dotti que através da sua experiência conseguiu manter o Grupo num bom nível apesar de enfrentar a debanda, por fatores diversos, de alguns forcados de relevo. A 16 de Agosto de 2002 na praça de toiros de Arruda dos Vinhos, o Grupo sofreu a maior tragédia da sua história quando o valoroso Forcado Ricardo Silva “Pitó”, perdeu a vida ao executar uma extraordinária pega a um toiro do Eng.º Jorge de Carvalho. Foram momentos terríveis vividos nessa noite após a tomada de conhecimento da infeliz ocorrência. No início da madrugada do dia 17 de Agosto, Ricardo Silva havia sucumbido às graves lesões internas decorrentes do embate na trincheira da praça, consumando a sua última pega de caras ao quinto toiro da noite. Após este trágico acidente o Grupo entrou num período de luto em que suspendeu a atividade que foi posteriormente retomada com 2 boas atuações em Coruche e Portalegre. A época seria encerrada com um sentido “Festival de Homenagem Póstuma” ao grande forcado e amigo Ricardo Silva “Pitó”, onde os forcados antigos compareceram em força e assumiram a responsabilidade de se colocar à frente de toiros, numa tarde muito dura mas de grande sentimento.

Em 2003 o Grupo volta a ter de efetuar alguma renovação nos seus elementos, devido à saída prematura e inesperada de alguns elementos, alternando atuações de boa qualidade com outras, onde a aposta em muitos elementos jovens não teve resultados positivos no imediato. Com o apoio incondicional dos forcados mais experientes, esta atitude viria a ser recompensada nos anos seguintes. A época iniciou-se ainda em Dezembro de 2002 com uma digressão ao México que teve um sucesso acima das expetativas, para participar em 2 corridas, Mazatlán e Jalpa. A “cantera” dos Juvenis produz alguns forcados que são lançados no Grupo principal, onde 70% dos forcados tinham 3 ou menos épocas como forcados no ativo.

Na época de 2004, em Julho, há uma nova digressão aos Açores, desta vez à Ilha de São Jorge onde o Grupo pega 2 corridas nas Festas de Velas, retribuindo com boas atuações o grande acolhimento que foi dado a todo o Grupo. Na feira de Outubro, a corrida de Terça-Feira Noturna teve como momento alto a pega e consequente despedida das arenas do grande forcado Guilherme Borba “Manucho”. Nesta época o Grupo de Vila Franca volta a ser “puntero” em número de atuações, pegando em 26 espetáculos e contabilizando 83 toiros pegados.

Na época 2005, em Julho, mais uma digressão de grande sucesso, dentro e fora da praça, aos Açores (São Jorge) onde se pegaram mais duas corridas nos festejos de Velas. Em mais uma corrida concurso de ganadarias na tradicional Terça-Feira Noturna, o Grupo teve uma boa atuação pegando todos os 6 toiros á 1ª tentativa e tendo-se despedido o forcado Ricardo Belchior “Sevilha”. A 20 de Outubro realizou-se na “Palha Blanco” um festival de homenagem a João Diogo Villaverde, com antigos e atuais forcados do Grupo de Vila Franca fardados numa justa e sentida homenagem. Esta época de 2005 foi encerrada com mais uma digressão ao México.

Na época de 2006 o Grupo atuou na corrida da reinauguração do renovado Campo Pequeno, onde regressou a 3 de Agosto e passeia classe perante um curro de António José Teixeira. A 27 de Agosto, Paulo Conceição conquistou o troféu para a melhor pega na praça de toiros da Póvoa do Varzim, o mesmo sucedendo com Ricardo Patusco na corrida seguinte, 9 de Setembro na Nazaré. O Grupo conseguiu chegar à Feira de Outubro em grande forma, brilhando na 1ª Corrida, diante de mais um curro de Miúra que regressava a Vila Franca.

O ano de 2007 foi preenchido por um numeroso conjunto de eventos alusivos às comemorações das “Bodas de Diamante” do Grupo. A abertura do “site” oficial na Internet, a reinauguração da “Casa dos Forcados Amadores de Vila Franca de Xira” com um conjunto de melhoramentos substancial, uma grandiosa Gala que serviu para comemorar os 75 anos de historial do Grupo, onde foram homenageadas 75 personalidades ou instituições direta ou indiretamente ligadas ao Grupo. Em Maio, a Câmara local homenageia o Grupo com a inauguração do “Monumento ao Forcado” junto à “Palha Blanco”, em Julho, agregando-se às comemorações dos 75 anos do Colete Encarnado, abre na Patriarcal uma exposição retrospetiva dos “75 anos de Fundação do Grupo de Vila Franca” e o Grupo homenageou o falecido forcado Ricardo Silva “Pitó” com um mausoléu em sua honra e memória, no cemitério de Vila Franca de Xira. Também a nível de atuações, esta foi uma época repleta de grandes êxitos, já que o Grupo de Vila Franca foi novamente “puntero”. A 10 de Março, a época abriu na “Palha Blanco” com um festival misto de comemoração dos 75 anos com antigos e atuais forcados em praça. Em Vila Franca, na corrida de inauguração do “Monumento ao Forcado”, a dureza de um toiro Infante da Câmara lesionou o forcado Carlos Carvalho “BauBau” que, mercê da gravidade desta lesão, acabou por abandonar o ativo como forcado. Na Feira de Maio na Azambuja, o Grupo conquistou o troféu para o “Melhor Grupo em Praça”. Chega a feira de Outubro em Vila Franca e no dia 5, a corrida comemorativa dos 75 anos de fundação com a presença de antigos e atuais forcados que envergaram a jaqueta deste Grupo, com pegas duras na maioria. Nesta época, o Grupo foi consagrado como “Triunfador da Temporada” pelo jornal “Olé” que também galardoou Ricardo Patusco como “Forcado do Ano”. A Escola de Toureio de Almeirim considerou o Grupo de Vila Franca como o “Grupo Triunfador” e ainda o “Latínissimo Clube” galardoou o Grupo como o “Melhor Grupo da Época” ex-áqueo com o Grupo de Santarém. Facto de relevo no final desta época, o Grupo de Vila franco na celebração dos seus 75 anos de fundação, esteve ligado a 75 eventos alusivos às comemorações. Numa temporada “histórica”, foram pegadas 35 corridas num total de 113 toiros pegados.

Na época 2008,no Montijo, o forcado Márcio Francisco conquistou o prémio para a “Melhor Pega” da noite em Reguengos de Monsaraz, com toiros Murteira Grave, grande exibição coletiva e a pega do forcado Pedro Castelo também é considerado a “Melhor Pega” dessa tarde pelo júri. Em 2 de Outubro, corrida de “Gala à Antiga Portuguesa” no encerramento da temporada no Campo Pequeno ocorre o grande momento da época e certamente um dos maiores das últimas décadas. Uma pega “monumental” através do Márcio Francisco a um toiro manso de Pégoras com 598 Kg. Um toiro “sem pega” conforme os comentadores da RTP 1 que transmitia a corrida em direto e que levantou literalmente o Campo Pequeno numa enorme e demorada ovação. No final da época, por sugestão do programa Arte e Emoção da RTP 2, juntou-se um conjunto de críticos da comunicação social taurina especializada de âmbito nacional, para atribuir os “Troféus Tauromaquia” com o objetivo de galardoar os triunfadores da temporada 2008 em Portugal, tendo o forcado Márcio Francisco ganho o prémio de “Forcado do Ano”. O Clube Taurino Vilafranquense atribuiu um troféu a Márcio Francisco relativo à “Melhor Pega da Época na Palha Blanco” pelo seu desempenho na última pega da terça-feira noturna, num toiro Vale do Sorraia.

Chega a época 2009. Em Coruche, o Grupo de Vila Franca pegou a 45ª Corrida TV e em Abiul, o Cabo Vasco Dotti efetuou uma grande pega, após ser homenageado no centro da arena num bonito tributo prestada pela Junta de Freguesia local. A 13 de Setembro, a Família Ribeiro Telles homenageou o Grande Forcado João Costa “Platanito” na praça de toiros de Vila Viçosa, onde alguns antigos forcados do Grupo de Vila Franca se juntaram aos atuais para pegar os 6 toiros de David Ribeiro Telles. No dia 6 de Outubro, na corrida de Terça-Feira Noturna da Feira Anual de Outubro em Vila Franca de Xira, com toiros Quinta da Foz, ocorreu mais uma passagem de testemunho e um novo virar de página do Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira. O Cabo Vasco Dotti efetuou a sua pega de despedida como forcado no ativo e a partir deste momento, a chefia do Grupo de Vila Franca estava entregue ao seu 17º Cabo, o Sr. Ricardo Castelo.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados