Faleceu Ángela Hernández, a mulher que levou o toureio para o lado feminino

Faleceu esta quarta-feira aos seus 71 anos de idade a toureira, María de los Ángeles Hernández Gómez, a primeira mulher a atingir o patamar de matadora de toiros. Submetida a uma intervenção cirúrgica a um ombro, ao acordar do efeito da anestesia Ángela Hernández, não se sentiu bem, situação que se complicou e levou o corpo médico a realizar várias tentativas de reanimação, que infelizmente não foram suficientes para salvar a sua vida.

Ángela Hernández nasceu no dia 2 de Agosto de 1946 em Alicante, mas muito pequena foi viver para Algeciras (Cádiz), onde se iniciou no mundo taurino pela mão de José Mari Manzanares. Batalhou para singrar como matadora mas a legislação em vigor não permitia que mulheres fossem toureiras, o que fez Ángela virar-se para a equitação com o ambição de ser rejoneadora. No entanto, o sonho de ser matadora percorria consigo e conseguiu anular o artigo 49 do regulamento taurino que proibia as mulheres de serem toureiras.

No dia 15 de Setembro de 1974, apresenta-se num festival  em Jerez de los Caballeros (Badajoz) e debuta com picadores no ano seguinte na Praça de Touros de Palma de Mallorca. A partir daí toureou em Espanha, México, Venezuela, Guatemala, entre outros. E conseguiu assim concretizar o seu grande sonho. Manteve-se mais tarde ligada ao mundo dos toiros como apoderada e relacionada a várias ganadarias.

 

Que descanse em paz.

 

Resultado de imagem para Ángela Hernández torera

 

foto: elmundo

Artigos Similares

Destaques