Fado e Garraiada ameaçados na Queima das Fitas de Coimbra

Movimento “Coimbra dos Estudantes” está apreensivo com fim de tradições diferenciadoras da academia coimbrã e alerta para movimentos que recusam convivência em democracia.

O movimento Coimbra dos Estudantes “está muito apreensivo” com o futuro das tradições académicas em Coimbra. Em causa está o risco real de se acabar com a Garraiada e a Serenata Monumental, dois momentos diferenciadores e com secular celebração da Queima das Fitas e da vida dos estudantes em Coimbra.

A contestação à vertente tauromáquica da Queima, por parte de movimentos ruidosos mas pouco representativos, que querem impor os seus ideais num total desrespeito pela salutar convivência com a diversidade da Academia, “irá resultar – defende Ricardo Marques, do Movimento Coimbra dos Estudantes – na total descaracterização da academia coimbrã”.

Para os estudantes deste Movimento, há que destacar a exigência do papel a desempenhar pelo Conselho de Veteranos e pela Associação Académica de Coimbra na promoção dos valores democráticos, ao decidirem a realização de um referendo junto dos estudantes. Esta consulta contraria a imposição da Comissão Central da Queima das Fitas que pretendia acabar, de uma vez, com a Garraiada.

Na certeza de que a vontade estudantil será respeitada, o Movimento Coimbra dos Estudantes manifesta a sua total solidariedade para com quem defende os valores democráticos, uma universidade para todos e as tradições académicas.

 

 

 

 

Fotografia: D.R.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados