Évora: Em Tarde de Concurso Ganadero, Triunfam António Telles e Forcados de Montemor

A carismática praça de toiros de Évora recebeu o 58º Concurso de Ganadarias, intitulado como o mais antigo e de maior prestígio em Portugal, num cartel composto pelos cavaleiros António Telles, João Moura Jr. e Marcos Bastinhas bem como pelos Forcados Amadores de Montemor e Évora capitaneados respectivamente por António Vacas de Carvalho e António Alfacinha, frente a toiros de Veiga Teixeira, Branco Núncio, Passanha, Canas Vigouroux, Romão Tenório e Calejo Pires, que disputavam entre si os troféus Bravura e Apresentação.

Nesta grande tarde de toiros, que contou com casa quase cheia, o triunfo maior coube ao cavaleiro António Telles na lide de um bom toiro de Romão Tenório e ao Grupo de Forcados de Montemor que rubricou uma atuação de altíssimo nível.

António Telles esteve sublime frente ao mais volumoso toiro da tarde, estando correto na preparação, colocação e remate das sortes, com realce para dois grandes ferros da sua série de curtos em que deu primazia à investida do toiro, o que lhe valeu duas justas voltas à arena. No seu primeiro toiro, um ensabanado e cumpridor de Calejo Pires, António Telles esteve em bom plano, tendo cravado com acerto a ferragem da ordem.

A João Moura Jr. coube lidar um cumpridor toiro de Passanha e um reservado de Teixeira. Com o Passanha, o cavaleiro assinou uma boa lide destacando-se os ladeios no remate das sortes. Chegou com entusiasmo ao público após a colocação de um bom ferro de palmo. Com o toiro de Teixeira, Moura Jr. esteve em plano regular sem o fulgor da primeira atuação. Ainda assim, rubricou uma correta série de ferros curtos.

Completava o cartel o cavaleiro Marcos Bastinhas na lide de oponentes das Ganadarias de Canas Vigouroux e Branco Núncio. Frente ao seu primeiro toiro e depois de se dobrar corretamente no centro da arena, o cavaleiro cravou um primeiro ferro comprido de boa nota. Nos curtos esteve em plano regular numa atuação finalizada com um ferro de palmo. No segundo toiro do seu lote e último da tarde, um codicioso Branco Núncio que trouxe emoção ao tauródromo eborense, Marcos Bastinhas após receber o toiro à porta gaiola, cravou três ferros compridos de nota alta. Na ferragem curta, o cavaleiro de Elvas deu primazia à investida do toiro para de seguida cravar com acerto as sortes. Grande atuação de Marcos Bastinhas finalizada com um bom par de bandarilhas para satisfação do público.

No capítulo da forcadagem, outro grande triunfador da tarde foi o Grupo de Forcados Amadores de Montemor com uma atuação irrepreensível. Foram forcados da cara João da Câmara, com raça e determinação ao primeiro intento; Manuel Ramalho, com a galhardia costumeira, igualmente à primeira tentativa numa intervenção bem rematada pelo Grupo e por fim o enorme Francisco Borges, com uma pega onde ficou patente a sua classe no cite, reunião e consumação da mesma.

Pelos capitaneados por António Alfacinha, numa tarde pouco afortunada pegaram Gonçalo Pires, com galhardia ao primeiro intento; Ricardo Sousa à segunda tentativa após dobrar Dinis Caeiro que fez três tentativa sem êxito. Fechou a atuação do Grupo João Madeira, à terceira tentativa numa sorte em que contou com uma boa primeira ajuda de Luís Miguens.

Num espetáculo dirigido com afición por Agostinho Borges, assessorado pela Médica Veterinária Dra. Ana Romão, o júri composto pelos próprios Ganadeiros decidiu outorgar os prémios Bravura e Apresentação às Ganadarias Branco Núncio e Calejo Pires respetivamente.

Por fim, uma palavra de apreço à empresa Toiros e Tauromaquia na pessoa de António Manuel Cardoso, pela belíssima tarde de toiros que proporcionou aos aficionados.

 

Artigos Similares

Destaques