Duarte Pinto inolvidável em Alenquer

Crónica

Numa tarde em que Alenquer voltou a ter a sua tradicional Corrida de Toiros pelas festas da região, a praça instalada no areal contou com 3/4 fortes de assistência.

Um Curro da Ganadaria de João Ramalho, no seu geral cumpridora, dispare de peso e trapío, com bom tipo e facilidade.

Abriu as ordens Paulo Jorge Santos, no seu primeiro Toiro em bom plano, deixou bons ferros frente ao seu oponente, teve uma lide cumpridora e correta. No segundo do seu lote, um encastado que cedo se refugiou na sua crença natural, Paulo Jorge concebeu toda a sua lide a sesgo. Bons ferros a carregar a sorte e a cravar ao estribo. Uma passagem muito prestigiada por Alenquer.

Marcos Bastinhas frente ao seu primeiro de João Ramalho andou acertado e correto em toda a lide. Sortes bem desenhadas, ladeios ajustados mas no momento da reunião, a mesma por vezes ficava desajustada. Frente ao seu segundo oponente, a lide resultou mais em pleno. Bem de saída, a deixar o Toiro arrancar-se de praça a praça, deixando dois bons ferros de poder a poder ao estribo. A lide no todo foi mais “redonda”, deixou um bom palmo em terrenos cambiados, seguido do característico par de bandarilhas da casa Bastinhas que deleita a Afición.

Duarte pinto teve uma grande e importante passagem por Alenquer. Frente ao seu primeiro Toiro, Duarte que tem um estilo clássico, esteve extraordinário. Ferros de praça a praça como é de seu apanágio, a dar vantagens ao Toiro e a cravar ao estribo nos médios. Tourear não é só cravar, é também lidar! Duarte antes de qualquer ferro, lida o Toiro deixando o mesmo em sorte ! No seu segundo, um Toiro que no momento da reunião se atrasava e acobardava, Duarte esteve também em grande plano. Melhor nos curtos que nos compridos, de frente, com “despacio” e muito “Temple” a rematar as sortes. Duarte não precisa de “adereços” para chegar ao público! Quando se Toureia bem, a assistência sabe reconhecer.

No que toca às ramagens, pegou em solitário o Grupo de Forcados Amadores de Alenquer, estes que com esforço e ambição promoveram de novo a corrida na sua terra. O Grupo esteve sempre muito coeso, cinco Toiros pegados ao primeiro intento, com o grupo a “fechar” bem e os caras a mandar no Toiro. O terceiro Toiro, pegado pelo recente Cabo, que habitualmente dá primeira ajuda, decidiu pegar de caras, consumou só ao quarto intento, tendo-lhe calhado a fava do Curro que após a lide se rachou.  No geral o Grupo esteve à altura do desafio, honrando e dignificando a jaqueta que envergam!

Em jeito de suma, resultou uma corrida com interesse, com ritmo, com ambiente e com bons momentos de Toureio!

Em “Hora Buena” ao enorme trabalho e Afición do Grupo de Forcados Amadores de Alenquer.

Dirigiu com acerto e correção o Diretor de Corrida Lourenço Luzio.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados