Crónica da 2ª nocturna de Albufeira

Na segunda nocturna de Albufeira e perante cerca de praticamente meia entrada fizeram as cortesias os cavaleiros: Rui Salvador, Sónia Matias, Andrés Romero, Manuel Telles Bastos, Miguel Moura e Parreirita Cigano, os forcados amadores de Lisboa e do Aposento da Moita, que tinham por diante 6 toiros oriundos da Herdade das Sesmarias Velhas do Guadiana, propriedade do Sr. Fernando dos Santos.

Abriu praça o experiente Rui Salvador, perante um toiro de 450kg cumpridor que se deixava lidar sem apertar, andou regular nos compridos não evitando um percalço pelo meio, nos curtos preparou bem as sortes mas resultando a cravagem um pouco díspar, terminando com um ferro de palmo.

Quanto à forcadagem pelo grupo mais antigo em praça abriu Martim Cosme Lopes, mandou na investida reuniu bem e sem dificuldades efectivou uma vistosa pega à 1ª tentativa.

O segundo da noite com 445kg e com um comportamento muito semelhante ao primeiro, teve pela frente a motivada Sónia Matias após o êxito da encerrona uns dias antes na Nazaré. Na ferragem comprida não esteve ao seu melhor nível, contudo inicia a serie de curtos com um bom ferro, continuou regular neste tercio terminando com um ferro de palmo após algumas passagens em falso na tentativa de colocar um violino.

Na segunda pega da noite vestindo a jaqueta do Aposento da Moita esteve Fábio Matos, o forcado não mandou na investida, a reunião resultou um pouco deficiente mas com muita vontade acabou por ficar na cara do toiro, bem ajudado pelo grupo.

A Manuel Telles Bastos calhou em sorte o mais pesado da corrida com 470kg, manso e reservado, ainda assim lidou com arte como é seu apanágio e esteve bem nos compridos, nos curtos veio a menos consentindo um forte toque na montada, termina com um ferro em sorte sesgada.

Pelo grupo fundado por Nuno Salvação Barreto saltou para a arena Eurico Medronheira, iniciou o cite calmo mandando na investida mas a reunião resulta deficiente e o forcado é desfeiteado, na 2ª tentativa volta a reunir mal e sofre um forte derrote que o deixou sem condições de continuar em praça, para a dobra João Varanda que efectivou à sua 1ª tentativa já com o grupo a encurtar distâncias.

O espanhol Andrés Romero suscitava alguma curiosidade, perante um toiro com 460kg reservado mas a deixar-se lidar andou regular nos compridos, nos curtos abria demasiadamente o quarteio resultando assim as sortes um pouco traseiras, contudo a interacção que ia mantendo com o publico era bem visível e agradável, cravando de seguida dois palmitos a chegar ao conclave, termina com um palmito de boa nota deixando bom ambiente na praça, o público gostou e retribuiu com aplausos. Perfilou-se João Coelho, o toiro sai solto, após a reunião foge um pouco ao grupo ainda assim este foi lesto fechando uma boa pega.

Para o quinto também ele cumpridor e a acusar 450kg, o benjamin da casa Moura, nos compridos andou regular na cravagem e bem na brega, nos curtos também andou regular dando sempre primazia à brega e ao remate das sortes, termina com um ferro de palmo já montando o cavalo “descarado”, conhecido pelas famosas mordidelas na cara do toiro.

Para a pega e pelos amadores de Lisboa Daniel Batalha, o forcado não complicou e o grupo ajudou efectivando assim à 1ª tentativa.

A fechar a noite Parreirita Cigano tendo pela frente um toiro de 440kg que também cumpriu, andou regular nos compridos, nos curtos andou um pouco irregular falhando por algumas ocasiões na altura da colocação do ferro, terminou com um ferro que chegou ao público.

A encerrar o capítulo das pegas e pelo Aposento da Moita João Gomes, inicia o cite sereno, bonito e a dar todas as vantagens, carrega a sorte mandando na investida, reúne bem mas não aguenta um forte derrote lateral do toiro, à 2ª tentativa consegue realizar a pega com o grupo a ajudar em “su sítio”.

Dirigiu a corrida o Professor Marco Gomes, assessorado pelo médico veterinário Dr. Carlos Santana.

 

Artigos Similares

Destaques