Condessa de Sobral com duplo reconhecimento em Cuéllar

A ganadaria Condessa de Sobral foi duplamente reconhecida, pela Peña Taurina El Encierro de Cuéllar, pelos bravos encerros lidados nessa vila de Segóvia em 2016 e 2018.

O ferro português, com encaste Torrestrella, que é hoje propriedade do ganadero Manolo Vázquez Gavira e seus irmãos, pasta ainda por terras portuguesas, na Herdade dos Montezes em Baleizão.

Com o regresso à normalidade celebraram-se finalmente as 27ªs Jornadas Taurinas desta associação, que permitiu reconhecer merecidamente o ferro de Condessa de Sobral e que contou com a presença do ganadero.

Cuéllar tem um significado especial para o “Torrestrella português” e para o ganadero, ficará a saber qualquer pessoa que fale 10 minutos com Manolo Vázquez. Os grandes resultados que têm conseguido alcançar – em quatro anos apresentaram três novilhadas de bom jogo – têm despertado cada vez mais o interesse dos aficionados mais exigentes.

Já em Portugal, recordamos as positivas passagens pelos concursos de Évora e Alcochete onde foi vencedor, em 2018. E mais recentemente, em 2021, na corrida de Homenagem a Ana Batista, um curro de grande jogo e muito interesse lidado na praça de toiros de Salvaterra de Magos, tendo inclusive permitido a seleção de um novo semental para a ganadaria – o toiro lidado por Marcos Bastinhas.

Por tudo isto, a presença do ferro de Condessa de Sobral tem sido procurado e desejado para várias praças. Este ano foi já anunciada uma novilhada, a 31 de julho, para a localidade francesa de Beaucaire, para além de outras duas corridas de toiros que têm já alguns “pretendentes”.

No colóquio, Manolo Vázquez Gavira, mostrou a sua sinceridade e proximidade com o encaste Torrestrella e com o seu amigo Álvaro Domecq “enquanto viva Don Álvaro Domecq Romero não colocarei nenhum semental que não seja Torrestrella”.

Assista ao colóquio na íntegra.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados