Colômbia: Tarde apoteótica na última corrida da Feira de Manizales

A Monumental Praça de Toiros de Manizales, na Colômbia, recebeu ontem a sétima e última corrida de toiros da sua Feira Taurina do Café de 2018.

O cartel era constituído por um bastante interessante e aliciante mano-a-mano entre Enrique Ponce e Julián López “El Juli”, que lidaram seis toiros da ganadaria de Ernesto Gutiérrez, de apresentação e comportamento desiguais, destacando-se claramente o primeiro da tarde, que foi indultado por Ponce.

Enrique Ponce e “El Juli” não desiludiram o público colombiano, que acudiu em força a Manizales para assistir a uma corrida que certamente ficará assinalada na história recente daquele tauródromo.

A tarde do último espectáculo da Feira do Café não poderia ter começado do melhor jeito, com Enrique Ponce a indultar o toiro “Canario” da divisa de Ernesto Gutiérrez, um exemplar de enorme nobreza que a presidência decidiu fazer regressar aos curros, após uma grande faena do maestro valenciano, que a terminou sob fortes ovações do público que efusivamente gritava “Torero!”. Mas a tarde ainda estava no início para Ponce, que viria a ser artisticamente bem desenhada nas suas segunda e terceiras lides, tendo o diestro cortado duas orelhas ao seu segundo toiro e dado duas voltas à arena no terceiro.

“El Juli” não se deixou ficar na sombra de Ponce e executou três magníficas faenas, fazendo vibrar a afición colombiana que enchia a praça de Manizales. Foi fortemente ovacionado nos seus primeiro e terceiro toiros da tarde, tendo cortado duas orelhas ao terceiro exemplar de Ernesto Gutiérrez que lhe saiu em sorte.

As brilhantes prestações dos dois matadores espanhóis valeram-lhe a saída em ombros pela porta grande de Manizales, encerrando de forma apoteótica uma feira de indubitável excelente qualidade, fazendo autêntico jus ao título de “Feira de Abril da América do Sul”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotografia: Mundotoro

Ultimos Artigos

Artigos relacionados