“Campinos, toiros e fado – Esperas de gado em Vila Franca”​

Luís Monteiro de Carvalho, aficionado Vila Franquense e membro do PS de Vila Franca fala-nos sobre o Colete Encarnado que está prestes a começar.

O artigo foi publicado no jornal regional “Valor Local” o qual transcrevemos na integra.

O Colete Encarnado, que já vai na sua 86.ª edição, tem um impacto bastante positivo e significativo no comércio, no tecido empresarial e no turismo local

Junho e julho são meses de forte expressão cultural e marcam de forma característica e inequívoca as raízes identitárias do Concelho de Vila Franca de Xira, com a realização da Semana da Cultura Tauromáquica (de 29 junho a 5 de julho) e da festa maior e mais emblemática do ribatejo: o “Colete Encarnado” – Festa do Campo, do Campino, da Lezíria e do Toiro Bravo de Lide – que está de volta à cidade de Vila Franca de Xira, nos dias 6, 7 e 8 de julho.

O Colete Encarnado, que já vai na sua 86.ª edição, tem um impacto bastante positivo e significativo no comércio, no tecido empresarial e no turismo local. Projeta o Concelho de Vila Franca de Xira a nível nacional e a nível mundial.

A tauromaquia constitui-se como um elemento fundamental da identidade natural, cultural, histórica e patrimonial do nosso Concelho Ribatejano. Faz parte das nossas tradições e costumes.

Nestes três dias de festa, que trazem a Vila Franca de Xira muitos milhares de visitantes, estão em destaque as tradições ligadas ao campo e à campinagem, além das esperas e largadas de toiros pelas ruas da cidade, a Corrida de Campinos, a homenagem ao Campino com a entrega do Pampilho de Honra, o Desfile de Campinos, Cavaleiros e Amazonas e a garraiada.

A confraternização nas ruas e nas tertúlias é marcada por momentos de grande alegria, conversas animadas, encontros e reencontros e não faltará, também, música em vários pontos da cidade, com destaque para o palco principal, situado na Avenida Pedro Vitor, e que contará com as atuações de Jorge Palma, Carolina Deslandes, Capitão Fausto, Cuca Roseta, entre muitos outros artistas. O fado – Património Cultural e Imaterial da Humanidade –  marca também presença nesta grande festa ribatejana, com as atuações de fadistas de Vila Franca de Xira, nas escadarias da Igreja Matriz, momento que se sucede à realização da Missa Rociera.

A oferta e diversidade cultural é imensa, quer na animação musical, quer no programa tauromáquico e dará, certamente, oportunidade a que todas e todos usufruam da melhor forma de cada um destes três dias festivos.

A Cultura é um todo, por isso, devem ser respeitadas as tradições culturais vindas de há muitas gerações, enraizadas nas comunidades e consolidadas pela História, algo incontrastável e que não se anula por decreto.

Os motivos de interesse para visitar o Concelho nestes dez dias são muitos. Encontramo-nos em Vila Franca!”

Veja aqui o Programa do Colete Encarnado 2018 – ColeteEncarnado2018_Programa

Ultimos Artigos

Artigos relacionados