Apontamentos sobre o Festival Taurino de Ourique

Sábado dia 25 de Março decorreu na simpática Vila de Ourique, o Primeiro Festival Taurino a favor dos Bombeiros Voluntários Locais, prestando-se sentida homenagem ao ex-comandante e aficionado Eduardo Jorge Guerreiro. Quando muitos não acreditavam na realização do festival, a verdade é que a organização acreditou que era possível e foi mesmo, São Pedro ajudou mas o público também, preenchendo uns significativos 2/3 de casa, o que nos faz acreditar que seria casa cheia assim as condições climatéricas o tivessem permitido.

Mas vamos ao que interessa, Tito Semedo andou regular cravando alguns ferros de boa nota, o piso encontrava-se um pouco escorregadio o que limitava a acção dos intervenientes, António Brito Paes também sentiu alguns problemas com o estado do piso e não conseguiu mostrar a qualidade do seu toureio, Marcos Bastinhas mexeu com as bancadas, cravou ferros de boa nota e deixou bom ambiente em Ourique elevando assim a fasquia, João Teles Jr assumiu o desafio e ganhou, respeitando todos os tempos da lide, com bregas que mexeram com o público com este a retribuir deixando assim grande ambiente na praça, Miguel Moura substituiu o seu pai por motivos de doença, cravou ferros importantes não evitando um toque mais forte que por pouco não motivou uma queda, sendo o piso o principal factor deste acontecimento, por fim Luís Rouxinol Jr deixou grande ambiente também em Ourique, uma lide completa e redonda ao mais sério toiro do festival, rouxinol meteu a “carne no assador” e resultou numa lide que entusiasmou as bancadas.

Quanto à forcadagem a tarde resultou calma registando-se apenas uma entrada em praça dos bombeiros mas já lá vamos. Abriu praça o Grupo de Cascais pelo forcado Luís Barbosa a 1ª tentativa e Joel carvalheiro também à 1ª tentativa numa boa prestação do grupo no resultado das duas pegas, pelos Amadores do Redondo iniciou João Calado à 3ª tentativa, depois de nas 2 primeiras tentativas o grupo ter facilitado nas ajudas, à terceira e com ajudas mais subidas o forcado levou a melhor concretizando então a pega, o 2 toiro foi pegado à 1ª tentativa por André Ramalho, nota para o rabejador que entusiasmou as bancadas nas duas intervenções do grupo, por fim o Grupo de Beja mandou para a cara do terceiro da tarde o jovem Paulo Marques que pegou à 1ª tentativa, para o sexto ficou guardado a pega da tarde, José Tiago foi desfeiteado na sua 1ª tentativa após uma reunião violenta que o impediu de continuar em praça, para a dobra o consagrado Guilherme Santos, citou bonito, entrou nos terrenos do toiro mandando a investida deste, reunião perfeita com o novilho a voltar a empregar-se na reunião bem como na viagem, o grupo ajudou e só não fechou com chave de ouro porque desta pega resultou a lesão de um elemento do grupo após boa ajuda deste. Os toiros cumpriram, apresentando alguma falta de força típica da altura do ano, evidenciando-se o quarto toiro da tarde, que saiu de bandeira e regressou a casa. Despedimo-nos de Ourique com a esperança de ter nascido aqui mais uma data a ter em conta no Alentejo.

 

Gonçalo Valente e Henrique

 

foto: Direitos reservados.

Ultimos Artigos

Artigos relacionados