“A praça de Évora exige responsabilidade, classe e garra”

A 18 de Maio a Arena D’Évora recebe o 60º Concurso de Ganadarias. A Tauronews falou com o cabo do grupo de Évora, que nos conta que é sempre uma honra pegar no “concurso de ganadarias de maior antiguidade”

A Arena D’Évora recebe a 18 de Maio, pelas 17h30, o 60º Concurso de Ganadarias com uma corrida de toiros à portuguesa. Os cavaleiros presentes serão: António Ribeiro Telles, Rui Salvador, que comemora este ano 35 anos de alternativa, e Luís Rouxinol. As pegas estão a cargo dos forcados de Montemor e Évora. Os seis toiros serão das ganadarias: Veiga Teixeira, Branco Núncio, Pinto Barreiros, Fernandes de Castro, Murteira Grave Passanha.

A Tauronews esteve à conversa com João Pedro Oliveira, cabo dos Amadores de Évora que confessa que este concurso de ganadarias é dos mais importantes pois já é o 60º.  “Para qualquer elemento do grupo pegar em Évora será sempre especial e marcante. Pegar o concurso de ganadarias de maior antiguidade e prestígio ainda mais nos motiva e responsabiliza para realizarmos uma grande actuação”, revela o cabo.

João Pedro não tem dúvidas de que “será uma jornada exigente para o grupo, que sem dúvida nos irá meter à prova neste início de temporada, porque em três dias pegamos duas corridas de máxima importância, a corrida de aniversário da reinauguração, no Campo Pequeno, e o concurso de Évora, dia 16 e 18 de Maio, respectivamente. Mas como se costuma dizer… para grandes grupos, grandes desafios”.

O cabo do grupo, tem muito orgulho naquela que muito intitulam a catedral do Forcado: “Évora desde sempre foi uma cidade que deu muitos e bons forcados para vários grupos, não é por acaso que muitos a auto-intitulam como a Catedral do Forcado. Para mim Évora é diferente por uma razão óbvia, todos lá querem actuar mas nem todos têm as condições ideais para o fazer. A praça de Évora exige responsabilidade, classe e garra”.

Artigos Similares

Destaques