A cantera triunfa em Lisboa com novilhos de lio

Boa entrada de público nas bancadas do Campo Pequeno, dadas as circunstâncias, fim do campeonato de futebol e uma Lisboa em festa a festejar o Benfica Campeão. Se falamos de campeonato temos que falar dos novilhos que foram enviados pelos senhores ganaderos, cinco de nota alta, Romão Tenório, Passanha, Murteira Grave, Varela Crujo e Calejo Pires. Com esta matéria prima todos os que fomos ao Campo Pequeno desfrutamos de uma grande noite de toiros. Abriu praça Mara Pimenta que andou desembaraçada, Soraia Costa voltou a triunfar no Campo Pequeno e Joaquim Brito Paes diante do mais complicado da noite um Silva precioso de capa mostrou uma intuição e graça toureira que pode a vir dar que falar. O grupo de Arronches pegaram com brio os três novilhos que lhes tocaram em sorte por intermédio de, João Airoso, João Galhofas e Filipe Lucas. Nas lides a pé abriu a função Leonardo Passeira diante de um bravo Murteira Grave, andou variado com o capote, com a muleta baixou a mão e ligou boas tandas tanto com a mão direita ou com a esquerda com o novilho a investir de morro no chão. Volta para novilheiro e representante da ganadaria Murteira Grave, João Martins Santos.
A Filipe Martinho, diante de um Varela Crujo nobre e de muita mobilidade, vi uma vontade enorme de querer vingar nisto dos toiros, andou variado tanto de capote como de muleta, por vezes um tanto ou quanto rapido mas a quer fazer bem as coisas, gostei francamente do que vi.
Fechou a noite Duarte Silvia outro novilheiro com qualidades natas para ser toureiro, em sorte calhou-lhe um bravo de Calejo e não lhe voltou cara o jovem novilheiro, correu a mão por baixo em redondo, os recortes foram toureiros o público viu, gostou e aplaudiu. Olé. Volta para Durte Silva e Francisco Calejo Pires.
Dirigiu a corrida o director João Cantinho, assessorando pelo veterinário Moreira da Silva.

Artigos Similares

Destaques