7ª Grande Corrida da Adega de Pegões

Montijo –  01/07/2017

PRAÇA DE TOIROS AMADEU AUGUSTO DOS SANTOS

“7ª Grande Corrida da Adega de Pegões” inserida nas festas de S . Pedro.
Comemoração dos 30 Anos de Alternativa de Luís Rouxinol
Concurso de Ganadarias
Prémio para a Melhor Pega

3/4 de casa

Ganadarias:
Fernandes de Castro

Jorge Carvalho
António Silva
Mário Vinhas
Murteira Grave
Luís Rocha

CAVALEIROS:
Luís Rouxinol
Luís Rouxinol Jr.(suplente)

FORCADOS:
Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica do Montijo
Forcados Amadores do Montijo

Luís Rouxinol apresentou-se nas cortesias acompanhado de toda a sua quadra apresentada à mão, num total de 14 cavalos.

O Sr. Presidente da Câmara Municipal do Montijo, o Grupo de Forcados Amadores do Montijo e os representantes das Tertúlias do Montijo entregaram algumas lembranças ao Maestro de Pegões, como forma de comemorar esta data especial.

1º TOIRO, nº 2, 480 KG, Ganadaria Fernandes de Castro

Luís Rouxinol agradeceu ao público presente por todo o apoio e carinho que tem recebido ao longo da sua carreira e dirigiu um especial obrigado ao bandarilheiro José Carlos Nicolau, que fez parte da sua quadrilha durante 20 anos, e ao falecido Sr. Mário Freire, pessoa por quem tinha muita estima e que foi seu apoderado.

O toiro de Ernesto de Castro apresentou-se bem rematado e com trapio, tendo o cavaleiro recebido o mesmo sem bandarilheiros, cravando um ferro comprido à sorte gaiola.
Este toiro foi colaborador e Luís Rouxinol soube tirar partido, cravando bons ferros curtos e fazendo o público vibrar.

Para a cara deste toiro foi o forcado Márcio Chapa, Cabo do Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica do Montijo.
O forcado teve algumas dificuldades em entender o toiro, acabando por consumar a pega à quinta tentativa.

2º TOIRO, nº 18, 505 KG, Ganadaria António Silva

Luís Rouxinol brindou a lide deste toiro aos Bombeiros presentes trincheira, tendo recebido fortes aplausos por esse gesto de reconhecimento por estes heróis anónimos cujo lema é “Sabemos que vamos, mas não sabemos se voltamos”.
Um grande Bem-Haja para todos os Soldados da Paz.

O Maestro de Pegões puxou dos galões e mostrou que não é figura por acaso, num toiro que se adiantava tanto pela esquerda como pela direita, mas nada disso impediu que fossem cravados ferros com emoção e maestria, terminando a lide com um emocionante ferro de palmo.
Luís Rouxinol soube entender o comportamento e dar a volta a este toiro que apresentava algumas dificuldades.

Para pegar este toiro, pelos Amadores do Montijo foi eleito o forcado Hélio Lopes. Citou de largo, dando vantagens ao toiro que arrancou prontamente, o forcado teve um bom momento de reunião e os ajudas entraram no momento certo e com decisão, proporcionando uma boa pega.

3º TOIRO, nº 25, 500 KG, Ganadaria Jorge Carvalho

Luís Rouxinol cravou dois ferros compridos neste toiro que não se empregou muito durante a lide.
Cravou de forma correcta quatro ferros curtos, fazendo a lide possível, tendo terminado com um bom violino de palmo.

Pelos Amadores da Tertúlia Tauromáquica do Montijo foi à cara deste toiro o forcado Joaquim Consoado, tendo consumado a pega ao segundo intento.

No intervalo foi descerrada uma placa comemorativa dos 30 anos de Alternativa do cavaleiro Luís Rouxinol.

4º TOIRO, nº 32, 507 KG, Ganadaria Mário Vinhas

Após a colocação de dois ferros compridos, Luís Rouxinol chamou o seu filho Luís Rouxinol Jr. à Praça, para que lidassem a duo este toiro, que não apresentou dificuldades de maior.
Foi um momento bonito de cumplicidade entre Pai e Filho, que terminou em beleza com a colocação de um violino e de um ferro de palmo por cada um dos cavaleiros.

Para a cara deste toiro foi o forcado José Pedro Suíças, pelos Amadores do Montijo.
Arrisco-me a dizer que esta foi a pega mais emocionante da noite, com o exemplar de Vinhas a arrancar de praça a praça com pata, a entrar pelo grupo dentro, a empregar-se e a empurrar todo o grupo até às tábuas.
Pega consumada à primeira tentativa, com a Praça toda a aplaudir de pé.
O 1º Ajuda deu uma grande ajuda, tendo sido chamado a dar volta à Praça.

 

 

5º TOIRO, nº 133, 535 KG, Ganadaria Murteira Grave

Após a colocação de três compridos, Luís Rouxinol teve uma lide que chegou a todos quanto estavam a assistir nas bancadas.
Toureou a gosto, com bonitos adornos, tirando o melhor partido de um toiro que teve comportamento de bravo do inicio ao fim da lide.
Colocou três ferros curtos, um ferro de palmo, um par de bandarilhas, e novamente um ferro de palmo que levou o público ao êxtase.

Para a última pega a cargo da Tertúlia Tauromáquica do Montijo, foi escolhido o forcado Luís Carrilho, que efectuou uma boa pega ao primeiro intento.

6º TOIRO, nº36, 510 KG, Ganadaria Luís Rocha

Após a colocação de três compridos, Luís Rouxinol foi buscar o cavalo estrela da sua quadra, o Palomino Douro que nos proporcionou momentos mágicos.
É impressionante a calma com que se dobra com os toiros, parece que vai devagar, mas não se deixa tocar num pêlo.
Cravou quatro ferros curtos e um palmo, bons ferros, entrando nos terrenos do toiro e rematando as sortes como se o cavalo fosse um capote. Não me canso de elogiar este cavalo.

Pelos Amadores do Montijo foi eleito o forcado de cara João Paulo Damásio.
Efectuou pega ao segundo intento.

 

Os prémios em disputa foram atribuídos a:

– Prémio Bravura – Ganadaria Murteira Grave

– Prémio Apresentação – Ganadaria Jorge Carvalho

– Melhor Pega – Forcado Hélio Lopes

(ESTA CRÓNICA É A MINHA OPINIÃO PESSOAL ENQUANTO AFICIONADO E DEFENSOR DA FESTA BRAVA)

 

Artigos Similares

Destaques